Página:Encadernado da Harvard University sobre a Questão Coimbrã.djvu/228


É tempo de concluir:

O Folheto a que me estou referindo, e que pela [demora] parecia que havia de vir alguma Pancarpia [nunca vista]; não é mais do que um centão litterario, onde [se quer] estabelecer como superioridades não o talento, [não o genio], mas a idade.

Não são dignos de se apresentar em campo da [discussão], a combater Com o Ex.mo sr. Feleciano de Cast[ilho se] não os que tiverem o grande predicado — [indespensável:] — cãs!

È singular!... É originalissimo!...


Eu creio que, no que ahi fica escripto não faltei [ao respeito] que se deve tributar aos homens que tem [já nome] no mundo litterário.

Não me accusa a consciência de ter faltado aos [deveres] de civilidade.

A respeito das idéas (boas ou más) que [apresento com] a mão no coração o declaro que, — são as que [tenho].

Se a innocencia me não é ingrata, os fanaticos [de Cromwell] matavam quem não cria em suas idèas; a [inquisição] fazia a mesma brincadeira aos que nao resavam [em latim] ou não comião toicinho; os jacobinos, diz-nos [Garret, que,] enforcavam todos os que, não professavam a [republica uma] e indivisível.

Se algum dia se lembrarem de fazer o mesmo [aos que] não seguem tim-iim por tim-tim, as idéas do [ex.mo sr.] Feleciano de Castilho, não pensem que, prestarei [homenagem] ao que hoje é julgado o Phenix da poesia [moderna].

Se isso acontecer, opterei pelo modo porque [morreram]: André Chenier, Chattertont e Dante.

15 de Dezembro de 1865.