Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/40

— 40 —

Mas não! Emmudecer, a mim compete,
Tão negros crimes em tão tenra idade!!…

Calla, ó Bardo, a tua lyra,
Embora tão dissonante;
Nem siquer seus roucos sons
Merece uma inconstante.

Deverias só cantar
Almos gôzos de primôr;
Não vibres na tua lyra
Os cantos do desamôr!


Rio de Janeiro 22 de Fevereiro de 1849.




A SAUDADE.


Inda chóro essa noite medonha
Longa noite de má despedida!
Teu amor me deixaste nos braços
Nos teus braços levaste-me a vida!
A. Gonçalves Dias.



Não sei que mão de ferro agudo alçada
Com força extrema me comprime o peito,
Não sei que dôr vigente me lacera
As fibras d’alma.