Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/46

— 46 —

Soltei após um gemido —
O gemido do meu mal!

Neste enleio mergulhado —
Fujamos — eu lhe bradei
Do mundo qu’insano olvida
Da natura a doce lei —
Delle audazes zombemos
E a outro mundo voemos
Onde possamos fruir —
Quer aos roncos das procellas
Quer em céo azul d’Estrellas
A vida do teu sorrir!




A UMA MENINA.


Dedicado

Ao Illm.º Sr. F. T. Lobo Junior.


Como és bella, creancinha,
No teu dormir innocente,
És tão meiga, és tão lindinha
Nesse arfar tão docemente!
Semelhas á linda flôr
No albôr,
Com primôr,
Entre-abrindo brandamente: