Abrir menu principal

Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/221

213
ESPUMAS FLUCTUANTES


A MEU!RMÃO GUILHERME


DE CASTRO ALVES

Na cordilheira altissima dos Andes
Os Chimborazos solitários, grandes,
Ardem naquellas hibernaes regiões.
Ruge embalde e fumega a solfatéra...
É dos lábios sangrentos da cratera
Que a avalanche vacilla aos furacões.

A escoria rubra com os geleiros brancos
Misturados resvalam pelos flancos
Dos hombros friorentos do volcão...

Assim, poeta, ó tua vida immensa,
Cerca-te o gelo, a morte, a indiíferença..
E são lavas lá dentro o coração.

OurrallBho — Jiilliol87U.