Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/270

262
ESPUMAS FLUCTUANTES


Menina e mora! Ha nosunliar da musica
Som (|iie esta idade festival define.
Quando a voz de piano espalha aos ermos
Os lamentos saudosos de Bellini.

Menina e moça! Se a poesia esquece
Agora o tjpo da criança bella,
Quem não te adora a limpida innocencia,
Ó filha de Sorrento! ó GrazicUal

Menina e moça! Castidade e peirol
Crença, frescura, divinal anceio!

— Por quem tu scismas?se pergunta á fronte;

— Por quem palpitas? se pergunta ao seio.

Menina e moça! E tão celeste o riso!
Cliamma dourada sobre os olhos brilha!
Como estalam os beijos nas amigas!
A donzella tem azas de escumilha!

Menina e moça! Como é doido o baile!
Como são varias da existência as scenas!
Ama- se o canto... se elles são os pássaros...
Ama-se a walsa... se ellas são j)halenas...

Menina e moça! Adormecida garça
Que o mar na riba do ideal balouça!
O bardo canta na tormenta, ao longe,
Sonha o teu sonho de — menina e moça.

19 de Novembro de iSTO.