Abrir menu principal

Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/73

65
ESPUMAS FLUCTUANTES


O VOO DO GENIO


à′ ACTRIZ EUGENIA GAMARA

Um dia, em que na terra a sôr vagava
Pela estrada sombria da existência,,
Sem rosas — nos vergéis da adolescência,
Sem luz d′estrella — pelo cóo d′amor;
Senti as azas de um archanjo errante
Roçar-me brandamente pela fronte,
Como o cysne, que adeja sobre a fonte,
AVvezes toca a solitária flor.

E disse então: — Quem és, pallido archanjo!
Tu, que o poeta vens erguer do pego?
Eras acaso tu, que Milton cego
Ouvia em sua noite erma de sol?