Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/108

104

FANTINA

De amor era terna expansão,
Do peito calara as magoas,
Bem feliz eu era então. »

Ella bracejava n'um lago de alegrias fortes, e sempre que se approximava do quarto de Frederico sentia um prurido discreto, e com voz doce garganteava :

« Nos teus sorrisos
Mil paraisos
Eu sonho ver. »

Frederico ouvindo repetia comsigo :

—Vai haver uma boa pandega !