Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/12

— 8 —

menos formidavel, e que devemos evitar com igual cuidado. Perdendo-se de vista inteiramente o mundo real, que em todo caso deve servir de typo ás producções da phantasia, o espirito como que perde a orbita de seu giro, embebe-se nas regiões do delyrio, e só engendra creações monstruosas, cuja deformidade em vão procura disfarçar sob o apparato de brilhantes accessorios, e de uma linguagem rica e imaginosa.

No meu entender soubeste evitar em teu pequeno romance com igual felicidade os dous escolhos, que acabo de indicar. Si bem que se filie francamente á escola realista, — escola que sem duvida deve predominar, quando se tracta de um romance brazileiro, de costumes e da actualidade, — todavia não é elle o transumpto de uma realidade chata, grosseira e trivial, mas sim um quadro vivo e interessante do que ella oferece de digno da attenção do artista, do litterato e do phylosopho. Muito mais longe ainda anda elle das quixotescas exagerações do romantismo descabellado. Caracteres bem delineados e bem sustentados, lances e peripecias bem conduzidos, dialogo sobrio e animado dão muita vida, interesse e realidade ao teu romance ; ao passo que uma linguagem correcta, elegante e pura, sem degenerar em lusitanismo, e também muito brazileira sem descahir no americanismo, de que tanto