Página:Leal consselheiro.djvu/81


?0 O* LI?'tL COlq&Sl/.Llte!RO. de fazer cousa torpe, ou digna de tal prasmo, que traga empeecymento em nosso boo nome, segundo aq?el estado 'era que formos, lembrandonos aqueltes ditos, quem fallscot em huff pecado, em todos he di- gno deculpa, e mais quem sua lama despress, myz- quynho he. Porem ajnda que deuemos auer esta guar- ds has uirtudes desposi?om dellas, e manhas do cor- po, nora podem seer detodos per igual possuydas, se- gundo diz oapostoilo, que departim{?to degra?as sore ?ue da ospiritu como lhe praz Ahui? dehu?t uirtude, e a outro da outra portal que todallas que perl'eitamen- te for6 juntas em nosso senhor, seisin per partes �s ?)utros achadas. Porem cadahuil se trabalhe seropro �corn sa gra�auer e cobrat as mais e melhor qua ?poder, guardAdosse defazer sousa contra sua uoonta- de, .ou que shoe, e aiguem traga magn_yfesto dffpno. ? que dalguas tanto nora aj a , se uir ?l he fora razoa- damonto depecado, myngua, e dereito ? prastno pot nora seer assy perfeito 5 nunca receba tal tristeza que She possa fazer empeecimento, conhecendo que set .he dado trabalhar seropro pot as cobrat, e q n? pods ,uijr amayor eomprimento de cadahutl do que deos denar. ca posto que os apostollos fossem compridos �1o spiritu santo, nora forom todos iguaaes t,m preo- -gar, screuer, n? royils�, e semelhante se faz em Codos estadoe, oaper despesi?om dos corpos, hidados, �e uirtudes a que naturalmonte cads huff nace despoe- 'to, ou segundo o dicto dos estrollogos que as praneta? per ordenan?a de nosso senhot o dotarom, cOuem que em sos uirtude, boa manha, e uentura fa?a uantagem Enom he porem deteer, quo todae osram cousas nos .podera obri� nero costranger apecarmos Ca seend5

ashy nora aueriamos liure aluydro, e per comseguyn-

�to, hem desmericimento, .oque assants igreia per con- 'trairo determyna, e manda crest. Porem como su?o dicto he cadahuil se trabalhe pot seropro auan?ar ?ae '4drtude?, myngualgle uo? ?alllc?mento?, e corn torus-