Página:Leal consselheiro.djvu/95


84 o x,?.A?, co,?ss?.?,w?xRo. deperder obem que per contri?om do real auemos re- cebido, nee per arrepeendimento das cousas per nos bern fe]tas 0 gallardtt que per mercee de nosso senhot del speramos em nada sola toruado mais sempre fa?a- mos tim' do taaes cuydados em 1ouuar seu santo nome? pot' nos releuar as grandes peas na uyda presente, deque eramos l?.r taaes feitos merecedores, Eassy speramos que se?a na outra arredandonos dos aazos qbue podemos em elles, e semelhantes cayr. E dos e?s que per sa gra?a fezermos sempre lho tenhamos em grande mercee quanto mais poder anossa fraqueza Efazendo assy per sua gra?a seremos em taaes cuyda- dos fora depecado, e tristeza poeado pot ello nosso eora?om e uoontade em grande assessego e contenta,-- mento Que' assaaha uenha see desprazer, pesar, no- jo, ou tristeza apratica bern odemostra, mas pera mayor declara?om ponho exempro. Sealgilu tern algu/Z tal lian?a corn outrem de que the prazeria partirsse per mouymento dauoontade, ou conhecendo que seria seu proueito e aquesto achando razom dereita perao lazer, so aquel que lhe faz tal cousa deque aja sanha; e conhece doutra parte que ja tern demito fundamen- to pera se partit do clue leixar deseiaua, ou fazer mal aquem pot/?ueja, ceumes, ou sua uantag�yto lho prazeria, Certo he que detal sanha, nora uem despra- xer eeralmento pois lhe raz, e menos, pezar, nojo, g . P . ]aem tristeza Eo enfadamento he desua?rado detodos estes sentymentos, e uem'segundo he ia declarado no �eapitoiio que detle fa!la Aquestas declara?oo4?s, uos screuo conssijrando meus sent/dos, e dos outros se- gundo meu juyzo demosira, antre estes nossos senty- mentos, nos quaaes he de conssijrar que podemos er- far per os auermos nos casos que nora deuemos ryjo, e mais tempo que he ra::om Esse por elles fazemos deseiamos .lazer tal real anos ou aoutrem deque deua- mos auer corregymento, ou lazer satisfa?om corn pro.- l?o.s?.to dessemelhanto anosso poder nora fazermos e nos