Página:Maravilhas da criação (1879) II.djvu/343