Abrir menu principal


uma demorada injustiça cruelmente o privara até àquela data.

A idéia acentuava-se no seu espírito liberto de um passado humilhante.

Um homem superior - o novo vigário não podia deixar de ser um homem superior - escrevera ao Macário uma carta muito e muito cortês, chamara-lhe Ilmo Sr. Macário, e não simplesmente - o Macário sacristão, como toda a gente; confessara-se seu atento venerador e amigo, muito obrigado<nowiki>; dirigira-se a ele de preferência; o encarregara a ele, de lhe arranja a casa e a mobília, de o esperar, de o receber, de lhe guiar os primeiros passos no paroquiato de Silves. A vaidade do Macário - posto ele nada tivesse de vaidoso, entumescia-se, um véu caía-lhe dos olhos, via-se outro, não já o triste sacristão maltratado pelo vigário, mas um Macário novo, de sobrecasaca, de cabeça alta, conhecido na capital do Pará, onde alguém - não podia saber quem fora - ensinara o seu nome a padre Antônio de Morais; um Macário que ao invés do