Abrir menu principal
Piedade
por Cruz e Sousa
Texto publicado em Ultimos Sonetos (1905).
Texto com ortografia atualizada disponível em Piedade.



O coração de todo o ser humano
Foi concebido para ter piedade,
Para olhar e sentir com caridade,
Ficar mais doce o eterno desengano.

       5Para da vida em cada rude oceano
Arrojar, atravez da immensidade,
Táboas de salvação, de suavidade,
De consolo e de affecto soberano.


Sim! Que não ter um coração profundo
       10É os olhos fechar á dor do mundo,
Ficar inutil nos amargos trilhos.

É como se o meu ser compadecido
Não tivesse um soluço commovido
Para sentir e para amar meus filhos!