Abrir menu principal

Relatório da Comissão de Inquérito dos Estados Unidos Sobre a Fome da Ucrânia

Relatório da Comissão de Inquérito dos Estados Unidos Sobre a Fome da Ucrânia.
Relatório da Comissão de Inquérito dos Estados Unidos Sobre a Fome da Ucrânia (19 de Abril de 1988).



Great Seal of the United States (obverse).svg


  • Com base na audição de testemunhas e na investigação, a Comissão Sobre a Fome da Ucrânia apresenta as seguintes conclusões:


  • 1) Não existem dúvidas de que um grande número de habitantes da República Socialista Soviética da Ucrânia e do Território do Norte do Cáucaso morreram de fome em 1932-1933, devido à fome artificial causada pela requisição das colheitas de 1932, efectuada pelas autoridades soviéticas.


  • 2) As vítimas da Fome da Ucrânia foram em número de milhões.


  • 3) As alegações soviéticas de que existiu "sabotagem kulak", à qual foram imputadas as "dificuldades" da Fome, são falsas.


  • 4) A Fome não foi, como é dito frequentemente, causada pela seca.


  • 5) Em 1931-1932, a resposta das autoridades soviéticas à escassez de cereais provocada pela seca, fora da Ucrânia, consistiu em prestar auxílio às áreas afectadas e fazer várias concessões ao campesinato.


  • 6) Em meados de 1932, na sequência das queixas apresentadas pelos dirigentes da República Socialista Soviética da Ucrânia de que as requisições excessivas de cereais tinham provocado focos localizados de fome, Moscovo alterou a sua estratégia e adoptou uma política bastante mais dura contra o campesinato.


  • 7) A incapacidade das autoridades soviéticas da Ucrânia em cumprir a quota de requisição de cereais, levou-as a introduzir medidas cada vez mais severas para extorquir a maior quantidade possível de cereal aos camponeses.


  • 8) No Outono de 1932, Estaline utilizou essa "crise das colectas" na Ucrânia como pretexto para reforçar o seu domínio sobre a Ucrânia e intensificar a requisição de cereais.


  • 9) A fome da Ucrânia de 1932-1933 foi causada pela enorme extracção da produção agrícola pertencente à população rural.


  • 10) Os responsáveis pela requisição de cereais também receavam ser punidos.


  • 11) Estaline soube que as populações estavam a morrer de fome na Ucrânia, no final de 1932.


  • 12) Em Janeiro de 1933, Estaline tirou partido do "laxismo" manifestado pelas autoridades ucranianas, ao requisitarem os cereais, para reforçar o seu domínio sobre o Partido Comunista da Ucrânia e tomar medidas que agravaram a situação e aumentaram o custo em vidas humanas.


  • 13) Postychev foi mandatado por Moscovo para uma dupla missão: intensificar as requisições de cereais (e consequentemente a Fome) na Ucrânia e eliminar a diminuta autonomia nacional, até então concedida pela URSS aos ucranianos.


  • 14) Tendo a fome igualmente ocorrido, durante o ano agrícola de 1932-1933, na bacia do rio Volga e no território do Norte do Cáucaso, a intervenção de Estaline na Ucrânia, entre o Outono de 1932 e Janeiro de 1933, só encontra paralelo com a da região étnicamente ucraniana do Kuban, no Norte do Cáucaso.



  • 16) José Estaline e os seus colaboradores cometeram genocídio contra os ucranianos em 1932–1933.


  • 17) O governo americano foi informado ampla e oportunamente acerca da Fome, mas não tomou qualquer medida que pudesse ter melhorado a situação. Em contrapartida, a Administração reconheceu oficialmente o governo soviético, em Novembro de 1933, imediatamente após a Fome.


  • 18) Durante a Fome, certos membros da imprensa americana colaboraram com o governo soviético, na negação da existência da Fome da Ucrânia.


  • 19) Recentemente, a comunidade académica do mundo ocidental e, em menor escala, a da União Soviética, têm registados progressos substanciais no estudo da Fome. Apesar dos historiadores e dos representantes soviéticos nunca terem feito uma abordagem completa ou adequada, progressos significativos têm sido alcançados nos últimos meses.


Washington, 19 de Abril de 1988