Telegrama de Euclides da Cunha de 12 de agosto de 1897 (II)

[Telegrama de Euclides da Cunha de 12 de agosto de 1897, (II)]
por Euclides da Cunha
Texto agrupado posteriormente e publicado em Diário de uma expedição.


Bahia, agosto 12 (8h20m).

Carta de Canudos hoje recebida diz que os jagunços estão encurralados no arraial, sob forte bombardeio. No dia 29 uma granada incendiou os depósitos de gênero, sofrendo os inimigos grandes prejuízos. Pajeú foi morto por uma bala na barriga. Foi substituído por Vila-Nova. As duas igrejas estão inteiramente inutilizadas, tendo caído um lado da igreja nova que servia de reduto a Antônio Conselheiro. Em vista disto foi abandonada pelos jagunços que estão acoutados nas casas adjacentes. Seguiu hoje para Queimadas o 37º Batalhão de Infantaria. Seguirá amanhã para a mesma localidade o 39º Batalhão de Infantaria. É esperado amanhã cedo o batalhão patriótico paraense. Acredita-se no próximo desenlace da luta.