Telegrama de Euclides da Cunha de 15 de agosto de 1897

[Telegrama de Euclides da Cunha de 15 de agosto de 1897]
por Euclides da Cunha
Texto agrupado posteriormente e publicado em Diário de uma expedição.


Bahia, agosto 15 (1h55m/t)

Nada de novo ainda sobre a situação, que é a mesma. A concentração de forças continua seguindo para Queimadas, Monte Santo e Canudos.

Espera-se hoje o batalhão do Pará.

Chegou hoje o 28º Batalhão de Infantaria.

O Marechal Bittencourt, Ministro da Guerra, seguirá brevemente para o sertão. É sempre crescente o movimento generoso da população baiana. Foram inúmeras e valiosas as dádivas recebidas pelo bando precatório que percorreu ontem as ruas da cidade, auxiliando o comitê patriótico.

Chegam ainda feridos que são carinhosamente acolhidos.

Dentro de dez dias estará fechado o cerco de Canudos. Os jagunços render-se-ão sem mais perdas de vidas nas forças legais.

Está já organizado o serviço de comboios e defesa permanente das estradas que são garantidas por pontos estratégicos guarnecidos. A vitória é infalível e próxima.