Telegrama de Euclides da Cunha de 8 de agosto de 1897 (II)

[Telegrama de Euclides da Cunha de 8 de agosto de 1897, II]
por Euclides da Cunha
Texto agrupado posteriormente e publicado em Diário de uma expedição.


Bahia, agosto 8 (22h10m). [1]

Os feridos vindos de Canudos, oficiais e praças, foram recolhidos aos hospitais de Santa Isabel e S. Joaquim, onde estão rodeados de todos os cuidados. Todos têm-se portado com resignação verdadeiramente heróica.

Um dos oficiais vindos de Canudos possui cartas e documentos importantes encontrados em uma casa do arraial. Idênticos documentos existem em poder do general Artur Oscar.

Citam-se aqui inúmeros episódios interessantes decorridos durante a luta. No combate de 18 de julho, as tropas legais bateram-se desde as quatro horas da madrugada às oito da noite, sem beberem uma gota de água!

São precipitadas quaisquer apreciações sobre os erros atribuídos ao general Artur Oscar, assim como os comentários que sobre as operações têm sido feitos. As opiniões sobre este assunto são muito divergentes.

Realiza-se agora o espetáculo promovido pelo comitê patriótico, em favor das vítimas de Canudos.

NotasEditar

  1. O horário não consta na edição impressa utilizada como base, mas em <http://www.literaturabrasileira.ufsc.br/documentos/?action=download&id=6149>, acesso em 02 jan. 2016.