Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/CLXXXV

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
Do que el-rey disse a Joam Fogaça vindo da Sitima


Foy el-rey hum sabado caçar e jantar a Sitima como muytas vezes fazia; e porque el-rey tinha mandado que sempre em sua ucharia ouvesse em muita avondança todolos pescados bons e chacinas, pera que quando falecesse as pessoas principaes podessem laa mandar por tudo, assi era sempre em tanta abastança, que ho que se lançava a longe podre e se levava em despesa ao uchão era muyto grande cousa. E porque entam nam fez tempo pera poder vir pescado de Setuvel e Lisboa donde sempre vinha, e o veador João Fogaça vio que os que hiam com el-rey nam tinham muito bem de comer como sempre comião em muita perfeição, por escusar algũa paixão pedio a Diogo Pirez de Sequeira que servisse por elle e nam foy com el-rey; e vendo el-rey que nas outras mesas nam avia tanta abastança de pescados bõos como soya pesou-lhe muyto. E quando veo pera a cidade, Joam Fogaça o veo esperar aa porta e levava a barba rapada daquele dia; e el-rey como o vio disse-lhe alto perante todos: "Veador, vós vindes com a vossa barba rapada, e eu com a minha muito chea de vergonha por quam mal nos oje destes de comer". E com quanto o veador nam tinha culpa porque fora polo forte tempo que passara lhe pedio por merce que lhe perdoasse e que tal nam passaria mais.