Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/LXXIV

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como em Ingraterra foy preso o conde de Penamocor


Neste anno foy el-rey certificado que o conde de Penamocor nam cansando de prosseguir com suas forças e pouco poder a deslealdade que contra elle e seu estado e serviço ja começara, era passado a Frandes, e a Ingraterra. Só com seu nome mudado em Pero Nunez, comprava mercadarias e cousas pera os tratos e resgates de Guine, e andava requerendo e convidando pesoas, e armadores daquellas terras pera ysso, que ja em algũa maneira se aparelhavam. E el-rey por atalhar cousas de tanto seu serviço, ordenou de mandar a Yngraterra em hũa caravella muito bem armada a Alvoro de Caminha cavaleyro de sua casa que depois foy capitão da Ylha de Sam Tomee, pera com algum engano ou dissimulaçam prender o dito conde e o trazer a estes reinos, ou matá-lo quando mais nam podesse. E nenhũa cousa destas o dito Alvoro de Caminha pôde fazer, nem teve lugar pera ysso e se veo. E el-rey sobre o caso tornou a mandar laa Joam Alverez Rangel cavaleyro de sua casa com estruções e cartas pera el-rey d' Ingraterra, em que lhe dava conta da deslealdade do dito conde pedindo-lhe que por enxempro de reys e mais delle que per bem de suas leanças e amizades era a isso muy obrigado, o quisesse mandar prender e entregar-lho pera nestes reinos segundo suas culpas se fazer justiça delle, ou ao menos fosse laa preso e pera sempre metido em carcer perpetua. E el-rey d' Ingraterra por em algũa maneira satisfazer a seus requerimentos mandou prender o dito conde no castello de Londres. Do que el-rey foy loguo avisado e com muito prazer despachou logo com muyta brevidade por embayxador a el-rey d' Ingraterra o lecenceado Ayres d' Almada corregedor em sua corte dos feytos cives, que muy em breve por maar foy laa, onde aynda o dito conde era preso; e com muitos fundamentos de dereyto e de suas ligas, requereo que do dito conde se fezesse entrega ou justiça qual mais parecesse rezam. E finalmente el-rey d' Ingraterra depois de sobre o caso aver conselho, se escusou e nam consentio em nenhum daquelles dous requerimentos. E ouve por bem que por o sossego e segurança do que a el-rey compria ho dito conde estevesse em prisam, na qual esteve algum tempo, e depois com mudanças que o tempo traz foy solto da dita prisam e se veo a Barcelona, onde el-rey e a raynha de Castella estavam ao tempo da entrega de Perpinhão, e dahi se foy a Sevilha onde tinha sua molher e filhos, e dahi a poucos dias faleceo.