Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/V

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como o principe foy com el-rey seu pay na tomada d' Arzila onde foy feito cavaleyro


E logo no ãno seguinte de mill e quatrocentos e setenta e hum, el-rey Dom Afonso determinou de yr tomar a villa d' Arzilla em Africa. E ho principe pedio tam apertadamente a el-rey seu pay que ho levasse consigo, que lho nam pôde negar, e contra conselho de todos lho concedeo nam tendo outro filho. E porém el-rey lhe aprouve disso porque estimava tanto ho principe seu filho e sua vista e conversaçam, que em todos seus prazeres e perigos o quis sempre tomar por companheiro pollo que delle conhecia. E quando lhe assi concedeo a hida, ho principe lhe beyjou por ysso a mão e lho teve tanto em merce como se algũa grande lhe fizera.

E concertado tudo ho que pera tal yda cumpria (como em seu lugar he decrarado) el-rey e o principe partiram da cidade de Lisboa dia de Nossa Senhora d' Assunçam a quinze dias do mes d' Agosto; e aos vinte dias do dito mes chegaram aa villa d' Arzilla onde el-rey e o principe foram dos primeiros que tomaram terra sendo tam perigosa a entrada, que se perdeo nella hũa galee e muitos navios e batees, em que morreram dozentos homens, em que entraram oyto fidalgos e muitos cavaleiros e escudeyros. E logo a dita villa por el-rey e o principe com esses que eram fora, foy cercada e combatida até aos vinte e quatro dias do dito mes d' Agosto dia de Sam Bertolameu polla menhaã que se tomou. Na qual entrada e combates ho principe o fez tam valentemente e como tam esforçado e ardido cavalleyro, que de todos foy grandemente louvado, e d' el-rey seu pay muyto mais que de ninguem. Porque na força dos perigos em que el-rey se meteo e peleijou, achou sempre ho principe junto consigo, ferindo tam bravamente nos mouros, que dos grandes golpes que dava, ha espada andava toda torcida, e dos que feria e matava toda muy chea de sangue, em que ganhou muyto grande louvor sendo em hidade de dezasseis annos. E na primeira cousa em que se vio, tam bem pelejada e de tanto perigo, mostrou logo a grandeza e esforço de seu coraçam.

E no mesmo dia depois de feyto acabado com tanta honrra sua, el-rey seu pay com muyto contentamento o fez cavalleyro dentro na mezquita, e junto do corpo do conde de Marialva que ahi jazia morto e morrera como esforçado cavaleiro. E el-rey pollo na morte honrrar disse ao principe: "Filho, Deos vos faça tam bom cavaleiro como este aqui jaz". E no combate mataram os mouros o conde de Monsancto, e o conde de Marialva, e outras muytas pessoas. E dos mouros forom mortos dous mil, e cativos cinco mil almas, e tomado muyto rico despojo foy avaliado em oitocentas mil dobras; e foy tudo de quem o tomou que el-rey fez escala franca.