A Estrella do Sul/Capitulo 12

CAPITULO XII
PREPARATIVOS DE PARTIDA

Cypriano Méré, quando na manhã seguinte soube o que se passára no banquete da vespera, no primeiro impeto protestou contra a grave accusação feita ao seu creado. Não podia admittir que Matakit fosse o auctor do furto, e concordava com Alice na duvida a este respeito. Com franqueza mais facil seria para elle suspeitar de Annibal Pantalacci, de Friedel, de Nathan ou de outro qualquer dos que lhe pareciam sujeitos com quem se devia ter cautela!

Era pouco provavel, comtudo, que fosse europeu o auctor do crime. A Estrella do Sul era para todos os que lhe desconheciam a origem, um diamante natural e por conseguinte de valor tal que se tornava difficillimo vendel-o.

«E comtudo, insistia Cypriano comsigo mesmo, não é possivel que fosse Matakit. »

Mas então vinham-lhe a memoria algumas duvidas a proposito de certos furtos, que o cafre uma vezes por outras tinha feito, mesmo no seu serviço. Effectivamente, apesar de todas as admoestações do patrão, Matakit obedecendo á sua natureza, — muito elastica na questão do meu e do teu — nunca podéra desfazer-se d'aquelles habitos tão dignos de censura. É certo que aquelles casos se referiam a objectos sem grande valor ; mas em summa não seria preciso mais para estabelecer uns precedentes judiciaes que não podiam fazer honra a Matakit!

Alem d'isso havia como indicios em primeiro logar a presença do cafre na sala do festim, quando o diamante se eclipsou como por arte magica; em seguida a circumstancia singular de não se encontrar o preto na sua cubata alguns instantes depois; finalmente a sua fuga, que talvez tivesse clara explicação, pois não era licito duvidar de que elle não tinha saído do paiz.

Effectivamente Cypriano, que não podia decidir-se a acreditar na culpabilidade do creado, debalde esperou durante a manhã que elle voltasse; o creado não appareceu. Averiguou-se mesmo que tanto o sacco, onde elle tinha as suas economias, com alguns objectos ou utensilios necessarios para um homem que se vae metter por aquellas regiões quasi desertas de Africa Austral, tudo tinha desapparecido da cubata. Já não podia haver duvida.

Proximo das dez horas o joven engenheiro, talvez mais triste por causa do procedimento de Matakit do que pela perda do diamante, dirigiu-se para a granja de John Watkins.

Lá estavam em grande conferencia o dono da casa, Annibal Pantalacci, James Hilton e Friedel. Alice tinha visto o engenheiro, e por isso, quando elle se apresentou, entrava tambem ella na sala, onde o pae e os tres pretendentes discutiam com grande gritaria a solução que se devia tomar para tornar a apanhar o diamante roubado.

— Persigam-me esse maldito Matakit! gritava Jonh Watkins altamente enfurecido. Agarrem-no, e se não apparecer o diamante no fato d'elle, abram-lhe a barriga para ver se elle o enguliu! Ah! minha filha! fizeste bem em nos contar hontem aquella historia! Ha de procurar-se o diamante ainda que seja nas tripas d'aquelle desavergonhado!

— Mas olhe! respondeu Cypriano com um tom de ironia de que o fazendeiro nada gostou, para engulir uma pedra d'aquelle tamanho era preciso que Matakit tivesse estomago de abestruz!

— Então o estomago de um cafre não é capaz de tudo, senhor Méré? retorquiu John Watkins. E parece-lhe a occasião e o caso muito proprios para brincar!

— Eu não brinco, respondeu Cypriano com toda a seriedade. Mas, se lamento a perda do diamante, é simplesmente porque o senhor me deu licença para eu o offerecer á menina Alice.

— E estou-lhe tão agradecida, senhor Cypriano, disse miss Watkins, como se ainda o tivesse em meu poder!

— Ora ahi têem o juizo das mulheres! exclamou o fazendeiro. Tão agradecida como se ainda o tivesse em seu poder!... um diamante que não tem rival no mundo!...

— De facto não é exactamente a mesma cousa, observou James Hilton.

— Oh certamente que não é! acrescentou Friedel.

— E eu, pelo contrario digo que é exactamente a mesma cousa, respondeu Cypriano, visto que assim como eu fabriquei aquelle diamante, posso muito bem fabricar outro.

— Olhe, senhor engenheiro, disse Annibal Pantalacci com voz cheia de ameaças dirigidas ao joven, parece-me que andaria melhor em não tentar nova experiencia... por interesse do Guiqualand... e pelo seu tambem !

— Sério ? ! redarguiu Cypriano. Parece-me que não tenho que lhe pedir licença.

— Então? é agora occasião de discutir a esse respeito ? exclamou mister Watkins. O senhor Méré tem porventura a certeza de bom exito em outro ensaio ? E outro diamante, que elle arranjasse, teria exactamente a côr, o peso, e por conseguinte o valor do primeiro? Póde elle por acaso prometter que ha de fazer outra pedra, mesmo de preço muito inferior? Pois ousará affirmar que na primeira experiencia, tão favoravel, não entrou o acaso em grande proporção?

Estas considerações de John Watkins eram assás rasoaveis, e por isso impressionaram o joven engenheiro. Aquillo não era mais que as objecções em que elle já tinha pensado. A sua experiencia explicava-se perfeitamente, não ha duvida, com os dados da chimica moderna ; mas não tinha o acaso concorrido muito para a primeira felicidade? E se tornasse a começar, tinha elle a certeza de ser novamente feliz?

N'estes termos era necessario apanhar a todo o custo o ladrão, e mais util ainda apanhar o objecto roubado.

— E n'este meio tempo não se encontrou nenhum rasto de Matakit? perguntou John Watkins.

— Nenhum, respondeu Cypriano.

— Procuraram em todos os arredores do acampamento?

— Procurou-se bem! respondeu Friedel. O grandissimo traste desappareceu provavelmente de noite, e será difficil, para não dizer impossivel, saber para que lado se dirigiu!

— E o official de policia fez alguma busca na cubata? insistiu o fazendeiro.

— Fez, sim, respondeu Cypriano, e nada achou que podesse pôl-o no rasto do fugitivo.

— Oh! exclamou mister Watkins, dava quinhentas libras e até mil para que o apanhassem.

— Comprehendo isso bem, senhor Walkins! respondeu Annibal Pantalacci. Mas receio que não tornemos a ver nem o seu diamante nem aquelle que o furtou!

— E então porquê?

— Porque Matakit, respondeu Annibal Pantalacci, depois de se safar d'aqui não ha de ser tão tolo que se demore no caminho! Ha de atravessar o Limpopo e metter-se pelo deserto ; ha de ir até ao Zambeze ou ao lago Tanganyka, até aos Buchimanos, se for preciso !

O astucioso napolitano fallando assim dizia sinceramente o que pensava? Ou não tinha a idéa de por aquella forma impedir que perseguissem Matakit, com o fim de reservar elle para si esse cuidado? Eis o que Cypriano pensava comsigo ao mesmo tempo que observava o figurão.

Mas mister Watkins não era homem que abandonasse a partida com o pretexto de que o jogo era difficil. Com certeza teria sacrificado toda a sua fortuna para tornar a haver ás mãos a incomparavel pedra, e os seus olhares impacientes e enfurecidos dirigiam-se atravez da janella aberta até às margens verdejantes do Vaal, como se tivesse esperança de ver ainda lá o fugitivo!

— Não! exclamou elle, isto não pode acabar assim!... Quero o meu diamante!... É preciso agarrar a quelle desavergonhado!... ah! se eu não padecesse de gotta, não havia de ser preciso muito tempo, palavra !

— Pae!... dizia Alice procurando fazel-o socegar.

Vaes comprar esse cavallo? (pag. 167).

— Vejamos, quem se encarrega d'isto? exclamou John Watkins olhando em redor para os circumstantes. Quem quer ir atraz do cafre!... Dou a minha palavra de honra que a recompensa será boa !

E, como ninguem respondia, acrescentou:

— Olhem, os senhores todos quatro ambicionam a mão de minha filha! Pois bem! Apanhem-me esse homem com o meu diamante, — dizia agora «o meu diamante» —, e, palavra de Watkins, dou a minha filha a quem m'o trouxer!

— Acceito! gritou James Hilton.

— E dois! declarou Friedel.

— Quem não desejará tentar ganhar tão precioso premio ? murmurou Annibal Pantalacci com sorriso amarello.

Alice, coberta de rubor, sentia-se profundamente humilhada por ver que faziam d'ella o bolo de uma tal partida, e isto na presença do joven engenheiro; debalde procurava esconder a sua confusão.

Miss Watkins, disse-lhe Cypriano a meia voz inclinando-se respeitosamente para ella, eu tinha vontade de concorrer tambem, mas devo fazel-o sem sua licença ?

— Dou-lh'a e acompanhada de todos os meus votos, senhor Cypriano! respondeu ella muito depressa.

— Então estou prompto a ir até ao fim do mundo ! exclaou Cypriano voltando-se para John Watkins.

— Palavra que talvez o senhor não erre muito, disse Annibal Pantalacci, porque me parece que Matakit nos ha de dar que andar! Com a pressa com que de certo se safou, ámanhã ha de estar em Potchefstrom, e terá alcançado as terras altas antes mesmo de nós termos saído das nossas barracas !

— E quem nos impede de partir hoje mesmo... immediatamente ? perguntou Cypriano.

— Oh! Eu não, de certo, se o senhor tem desejo d'isso! replicou o napolitano. Mas cá por mim não embarco sem bolacha. Um bom carrão com uma duzia de bois de tiro e dois cavallos de sella, é o menos que é preciso arranjar para una expedição como esta que eu prevejo ! E isto tudo só se encontra em Potchefstrom!

Ainda uma vez, Annibal Pantalacci fallava com seriedade ? Ou tinha só por fim desanimar os seus rivaes ? Seria duvidoso o decidir. Mas o que não padecia duvida alguma é que elle tinha toda a rasão. Sem aquelles meios de locomoção, sem aquelles recursos, seria loucura tentar avançar para o norte do Griqualand!

Entretanto Cypriano não ignorava que só o carrão e os bois podiam custar o menos dez mil francos; e elle por sua parte não tinha nem quatro mil.

— Uma idéa! disse de repente James Hilton que, na sua qualidade de Africander de origem escoceza, tinha o espirito especialmente adequado à economia, porque não havemos de nos associar todos quatro para esta expedição? As probabilidades de cada um ficam da mesma forma iguaes, e pelo menos dividem-se as despezas por todos !

— Parece-me isso rasoavel, disse Friedel.

— Acceito, respondeu Cypriano sem hesitar.

— N'esse caso, observou Annibal Pantalacci, deve convencionar-se que cada um de nós ha de conservar a sua independencia e poderá deixar sem escrupulo os companheiros no momento em que isso lhe pareça conveniente para tentar agarrar o fugitivo.

— Isso é claro! respondeu James Hilton. Nós associâmo-nos para a compra do carrão, dos bois e das provisões; mas cada um póde desligar-se quando lhe aprouver fazel-o! E tanto melhor para o primeiro que alcançar o fim!

— Combinado! responderam Cypriano, Annibal Pantalacci e Friedel.

— Quando partem? perguntou John Watkins, que com aquella combinação via quadruplicadas as probabilidades de poder tornar a alcançar o seu diamante.

— Amanhã, na diligencia de Potchefstrom, respondeu Friedel. Nem sequer se deve pensar em chegar antes d'ella.

— Está combinado !

Entretanto Alice tinha chamado Cypriano de parte, e perguntava-lhe se elle estava realmente convencido que fosse Matakit o auctor do roubo.

Miss Watkins, respondeu-lhe o joven engenheiro, vejo-me obrigado a confessar que todas as presumpções são contra elle, visto que fugiu! Mas o que me parece certo é que este Annibal Pantalacci anda com uns modos de quem talvez sabe muito a respeito do desapparecimento do diamante ! Que cara digna da forca!... E que rico socio que eu vou ter ! Ora ! Quem vae à guerra, dá e leva! No fim de contas vale mais tel-o debaixo de mão e poder vigiar-lhe os movimentos, do que deixal-o á solta e longe de vista a fazer o que lhe viesse á cabeça!

Pouco depois os quatro pretendentes despediram-se de John Watkins e da filha, como era natural nas circumstancias em que elles se achavam; as despedidas foram breves e reduziram-se a uma troca de apertos de mão. O que podiam dizer uns aos outros aquelles rivaes, que iam partir juntos quando desejariam antes mandar-se mutuamente de presente ao diabo?!...

Cypriano, ao voltar para casa, encontrou Li e Bardik. Este joven cafre tinha-se sempre mostrado muito applicado ao trabalho, desde que servia o engenheiro. O china e elle estavam dando à lingua á entrada da porta. Cypriano preveniu-os de que ia partir juntamente com Friedel, James Hilton e Annibal Pantalacci para perseguirem o Matakit.

Os dois trocaram entre si um olhar, — um só,— e depois, approximando-se sem pronunciarem uma só palavra do que pensavam a respeito do fugitivo, disseram a um tempo:

— Paesinho, leva-nos comtigo! Pedimos-te muito, muito!

— Leval-os commigo?... E para quê?... Digam lá!

— Para te preparar o café e a comida, disse Bardik.

— Para te lavar a roupa, acrescentou Li.

— E para evitar que os maus te façam mal, continuaram os dois como se estivessem combinados.

Cypriano olhou para elles com agradecimento, e respondeu :

— Pois seja! Levo-os ambos, visto que assim o desejam !

E em seguida foi despedir-se do velho Jacobus Vandergaart, o qual, sem approvar ou desapprovar que Cypriano fosse n'aquella expedição, lhe apertou cordialmente a mão desejando-lhe boa viagem.

No dia seguinte de manhã, ao dirigir-se para o acampamento de Vandergaart a fim de se metter na diligencia de Potchfstrom, o joven engenheiro levantou os olhos para a granja Watkin, onde tudo ainda dormia.

Mas seria illusão? Pareceu-lhe ver n'uma das janellas, por detraz da cortina de mussellina branca, uma fórma subtil, que, no momento em que elle se afastava, lhe fazia um ultimo signal de adeus.