Corte na roça

Corte na roça
por Chiquinha Gonzaga


Esse teu leque formoso
De luz e perfume cheio
É o beija-flor cauteloso
A esvoaçar em teu seio!
Este calor que tu sentes
Que te escalda o coração
São os sintomas ardentes
De uma impetuosa paixão

Ah! Ah! São os sintomas ardentes
Ah! Ah! De uma impetuosa paixão

Este sorriso que enflora
Que apúrpura os lábios teus
É um réstia da aurora
De outro azul e de outros céus!
Há no teu colo tremente
O mesmo encanto da flor
Guarda este leque esplendente
Meu primeiro e santo amor!

Meu coração não se acalma
Não cessa de te adorar
Deixa abrasar a minh'alma
Nas chamas de teu olhar!
Não temas, não há perigo!
Por que te assustas, meu anjo?
Leva minh'alma contigo
Solta as tuas asasa, arcanjo!