João Ferreira de Almeida 1819 (ortografia atualizada)/Mateus/X

  1. E CHAMANDO a si seus doze Discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os lançarem fora, e curarem toda enfermidade e todo mal.
  2. Ora os nomes dos doze Apóstolos são estes: o primeiro, Simão, dito Pedro, e André seu irmão; Tiago o filho de Zebedeu, e João seu irmão.
  3. Filipe e Bartolomeu; Tomé, e Mateus o publicano; Tiago o filho de Alfeu; e Lebeu, por sobrenome Tadeu.
  4. Simão Cananita, e Judas Iscariotes, o mesmo que o entregou.
  5. A estes doze enviou Jesus, e lhes mandou, dizendo: pelo caminho das Gentes não ireis, nem em cidade alguma de Samaritanos entrareis.
  6. Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel.
  7. E indo, pregai, dizendo: chegado é o Reino dos céus.
  8. Curai aos enfermos, alimpai aos leprosos, ressuscitai aos mortos, lançai fora aos Demônios; de graça o recebestes, dai-o de graça.
  9. Não possuais ouro, nem prata, nem dinheiro de cobre em vossas cintas.
  10. Nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordão; porque digno é o obreiro de seu alimento.
  11. E em qualquer cidade, ou aldeia, que entrardes, informai-vos de quem nela seja digno, e ficai ali até que saiais.
  12. E quando entrardes em alguma casa, saudai-a.
  13. E se a casa for digna, venha sobre ela vossa paz; porém se digna não for, torne-se vossa paz a vós outros.
  14. E qualquer que vos não receber, nem vossas palavras ouvir, saindo daquela casa, ou cidade, sacudi o pó de vossos pés.
  15. Em verdade vos digo, que mais tolerável será para os da terra de Sodoma e Gomorra no dia do juízo, do que para aquela cidade.
  16. Vedes aqui, eu vos envio como a ovelhas em meio dos lobos; portanto sede prudentes como serpentes, e símplices como pombas.
  17. Porém guardai-vos dos homens; porque vos entregarão em Concílios, e vos açoitarão em suas Sinagogas.
  18. E até ante Presidentes e Reis sereis levados por causa de mim, para que a eles e aos Gentios lhes conste.
  19. Mas quando vos entregarem, não estejais solícitos de como, ou que haveis de falar; porque naquela mesma hora vos será dado o que haveis de falar.
  20. Porque não sois vós os que falais, mas o Espírito de vosso Pai, que em vós fala.
  21. E o irmão entregará à morte ao irmão, e o pai ao filho; e os filhos se levantarão contra os pais, e os matarão.
  22. E de todos sereis aborrecidos por causa de meu nome; mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo.
  23. Assim que quando vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo, que não acabareis de correr pelas cidades de Israel, que não venha o Filho do homem.
  24. O discípulo não é mais que o mestre, nem o servo mais que seu senhor.
  25. Baste ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor; se ao Pai de famílias chamaram Belzebu, quanto mais a seus domésticos?
  26. Assim que não os temais; porque nada há encoberto, que se não haja de descobrir; e nada oculto, que se não haja de saber.
  27. O que vos digo em trevas, dizei-o em luz; e o que ouvirdes ao ouvido, pregai-o sobre os telhados.
  28. E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes a aquele, que assim a alma como o corpo pode destruir no inferno[1].
  29. Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? e nem um deles cairá em terra sem vosso Pai.
  30. E até os cabelos de vossa cabeça todos contados estão.
  31. Não temais pois; mais valeis vós que muitos passarinhos.
  32. Portanto qualquer que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.
  33. Porém qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.
  34. Não cuideis, que vim a meter paz na terra; não vim a meter paz, senão cutelo.
  35. Porque eu vim, a pôr em dissensão ao homem contra seu pai, e à filha contra sua mãe; e à nora contra sua sogra.
  36. E os inimigos do homem serão seus domésticos.
  37. Quem ama pai, ou mãe, mais que a mim, não é digno de mim; e quem ama filho, ou filha, mais que a mim, não é digno de mim.
  38. E quem não toma sua cruz, e segue após mim, não é digno de mim.
  39. Quem achar sua vida, perdê-la-á; e quem perder sua vida, por causa de mim, acha-la-á.
  40. Quem a vós recebe, a mim me recebe; e quem a mim me recebe, recebe a aquele, que me enviou.
  41. Quem recebe Profeta em nome de Profeta, galardão de Profeta receberá; e quem recebe justo em nome de justo, galardão de justo receberá.
  42. E qualquer que somente der um púcaro[2] de água fria a um destes pequenos em nome de Discípulo, em verdade vos digo, que em maneira nenhuma perderá seu galardão.

NotasEditar

  1. infernoGeena - lugar de punição definitiva da humanidade. Não deve ser confundido com Hades
  2. púcaro — Definição: vaso pequeno