Abrir menu principal
O poeta a rir
por Han-Tiê, traduzido por Machado de Assis
Poema agrupado posteriormente e publicado em FalenasLira Chinesa. Retraduzido em lingua portuguesa a partir da tradução em francês por Judith Walter [1].

Taça d′agua parece o lago ameno;
Tem os bambús a fôrma de cabanas,
Que as arvores em flôr, mais altas, cobrem
        Com verdejantes tectos.

As ponteagudas rochas entre flôres,
Dos pagodes o grave aspecto ostentão...
Faz-me rir ver-te assim, ó natureza,
        Cópia servil dos homens.

NotasEditar

  1. ver Phalenas (1870), p. 215, em nota do próprio Machado de Assis.