Página:Americanas.pdf/74



Chega-se á pobre da moça
    E assim começa a fallar:
«— Guaycurú doe-lhe no peito
    Tristeza de envergonhar.

«Espôso que te ha fugido
    Hoje se vae a casar;
Noiva não é de alto sangue,
    Porém de sangue vulgar.»

Ergue-se a moça de um pulo,
    Arrebatada, e no olhar
Rebenta-lhe uma faisca
    Como de luz a expirar.

Menino escravo que tinha
    Acerta de ali passar;
Niani attentando nelle
    Chama-o para o seu logar.

«— Captivo es tu: seras livre,
    Mas vaes o nome trocar;
Nome avesso te pozeram...
    Panenioxe has de ficar.»