Página:Cinematographo.djvu/70

48
CINEMATOGRAPHO


ral, raros automoveis coruscavam com intermitencia e, sobre o silencio, o céo de inverno estendia o velludos negror da noite palpitante de estrellas. O velho mestre estava commovido. Limpou as lentes, parou um instante, sorriu.

Ne nous emballons pas... Resumamos. E’ melhor. A reforma é um resultado da evolução. A reforma,, mesmo má, é uma tendencia para melhor. Coimbra e Salamanca morrem por não se reformarem. A reforma, além disso, empregará alguns cavalheiros necessitados. Mas para reformar não é preciso vir dizer que o ensino cahiu e que, agora, a desmoralização chegou ao auge.

E’ mentira, é tolice, é calumnia. Empenhos sempre os houve e haverá; gente idiota querendo ser bacharel e passando, nos cursos, sempre houve e haverá; mas, comparando a minha geração com esta de que fazem parte você e meus filhos, eu não tenho, como esses patetas, esquecimento dos velhos. Antes, pelo contrari. Enche-me o coração um grande orgulho, porque vérifico ter cooperado para a formação de uma geração dez vezes mais forte, mais sabida, mais capaz do que a minha — geração que fará dos meus netos aos quinze annos a maravilha dos sabios avós. E isso é um consolo, menino! Reformemos, reformemos, reformemos quanto fôr possivel aos legisladores. Mas, dando a Cesar