Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/112

104
ESPUMAS FLUCTUANTES

O caboc′lo da rêde ao chão saltava,
A setta hervada o arco recurvava...
          Estrugia o boré.

E o tacape brandindo, a tribu féra
De um tigre ou de um jaguar ficava á espera
          Com gesto ameaçador...
Surgia então no meio do terreiro
O padre calmo, santo, sobranceiro,
          O Piaga do amor.

Quantas vezes então sobre a fogueira,
Aos estalos sombrios da madeira,
          Entre o fumo e a luz...
A voz do martyr murmurava ungida:
«Irmãos! Eu vim trazer-vos — minha vida...
          Vim trazer-vos — Jesus!»

Grandes homens! Apostolos heroicos!...
Elles diziam mais ao que os stoicos:
          «Dôr — tu és um prazer!
Grelha — és um leito! Braza — és uma gemma!
Cravo — és um sceptro! Ciiainma — um diadema!
          Ó morte — és o viver!»

Outras vezes no etorno itinerario
O sol, que vira um dia no Calvario
          Do Christo a santa cruz;