Abrir menu principal

Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/21

PROLOGO






Era por uma dessas tardes em que o azul do céo oriental — é pallido e saudoso; em que o rumor do vento nas vergas — é monotono e cadente, e o quebro da vaga na amurada do navio — é queixoso e tetrico.

Das bandas do occidente o sol se atufava nos mares «como um brigue em chammas»... e daquelle vasto incendio do crepusculo alastrava-se a cabeça loura das ondas.

Além... os cerros de granito dessa formosa terra de Guanabara, vacillantes, a luctarem com a onda invasora de azul que descia das alturas.... recortavam-se indecisos na penumbra do horizonte.

Longe, inda mais longe... os cimos fantasticos da serra dos Orgãos embebiam-se na distancia,