Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/281

ESPUMAS FLUCTUANTES
273

PÁSSARO VIAJANTE


Pelo infinito errante,
Sem norte, sem roteiro.
Que buscas, pobre pássaro viajeiro?

A terra está distante,
E o manto nebuloso
A noite estende pelo ar saudoso.

Que queres? nào deixaste
Teu ninho á ribanceira?
Que buscas, pois, pela azulada esteira?

E vieste e cangaste...
Mas segue teu caminho;
É sina tua vaguear sósinho 1