Abrir menu principal

Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/311

303
ESPUMAS FLUCTUANTES


AQUELLA MAO!


Era uma mão de luxo! Era um brinquedo!
Mão tão bonita que mettera medo,
Se não tivesse uma feição tão franca...
Mão p′ra se encher de gemmas e brilhantes,
De suspiros, de anceios palpitantes...
Mão pVa quebrar... as jóias e os amantes,
— Aquella mão tão branca!

Era uma mão fidalga... exigua, escassa...
Mão de duqueza! Era uma mão de raça,
De sangue azul em veios de Garrara!
Alva! tão alva... que vencia a idéa
Das neblinas, dos gelos e da garça...
Amas.sada no leite de AmaUhéa,
Aquella mão tão rara!

Era uma mãe de musa! mão ({ue voa,
Oue, do piano na ideal lagoa,