Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/145

XXXIX

A noute caira triste.

D. Luzia tendo tomado um narcotico dormiu ; e descançava tendo juncto do leito a Joaquininha que velava sobre o travesseiro materno banhando-o de lagrimas.

Frederico no escriptorio endereçava uma carta ao delegado de policia pedindo-lhe que fizesse o Daniel seguir com os outros presos condemnados para Ouro Preto.

Fantina meio fóra de si, saltou sobre todos os temores e chegou ao escriptorio. Uma pallidez larga cobria o seu semblante formoso, producto do crusamento de duas raças. Frederico ao ve-la levantou-se e disse :

— Estou acabando uma carta que manda embora o Daniel ; está nas mãos de vossê dar-lhe a vida e a liberdade, porque elle vae ser enforcado como auctor do crime.