Página:Obras completas de Luis de Camões II (1843).djvu/345


271}
            GALASIO.
  Isso não: has d'ouvir para julgar
Qual de nós melhor canta e melhor sente.
            DELIO.
  Eu ja não cantarei, sem apostar.
  Aposto o meu rafeiro, que Valente
Se chama, e com razão; que o lobo affasta,
Se não cantar mais branda e docemente.
            GALASIO.
  Hum cervo manso aposto.
            DELIO.
                          Isso não basta:
Põe mais hum par da cabras.
            GALASIO.
                             Deos me guarde;
Porque, Delio, este gado he da madrasta.
            ALCIDO.
  Fazeis-me vós juiz? Quereis que aguarde?
Ora cantae sem preço e sem inveja;
E seja logo, porque ja he tarde.
            DELIO.
  Learda minha, branca mais que a neve,
E muito mais corada que a grãa fina;
S'inda Amor a vencer-te não se atreve,
Que fara quem d'Amor por ti se fina?
Eu morro; e tu meu mal julgas por leve?
Não vês tu como ja me desatina?
Ai triste! que me vem valles e montes,
Regados de meus olhos feitos fontes.
            GALASIO.
  Marfida, branca mais que o branco leite;{272}