Página:Obras completas de Luis de Camões II (1843).djvu/48


E ainda, Nymphas minhas, não bastava
Que tamanhas miserias me cercassem,
Senão que aquelles que eu cantando andava
Tal premio de meus versos me tornassem!
A trôco dos descansos que esperava,
Das capellas de Louro que me honrassem,
Trabalhos nunca usados me inventárão,
Com que em tão duro estado me deitárão.
e na Canção XI:
Emfim, não houve trance de fortuna,
Nem perigos nem casos duvidosos,
Injustiças daquelles, que o confuso
Regimento do mundo, antigo abuso,
Faz sobre os outros homens poderosos,
Que eu não passasse, atado á fiel columna
Do soffrimento meu, que a importuna
Perseguição de males em pedaços
Mil vezes fez á força de seus braços.
e naquellas admiraveis Redondilhas, em que paraphraseando o Psalmo 136, compara as suas calamidades ás que padecêrão os Israelitas no captiveiro de Babylonia:
A pena deste desterro,
Que eu mais desejo esculpida
Em pedra ou em duro ferro etc.
Nem com tanta vehemencia pedíra aos Ceos vingança, como ahi mesmo:
No grão dia singular
Que na lyra em douto som
Hierusalem celebrar,
Lembrai-vos de castigar
Os ruins filhos de Edom.
Aquelles que tintos vão{