Página:Quatro regras de diplomacia.pdf/217

217

O estylo d'esses discursos deve ser nobre, grave, respeitoso e conciso, ligando-se os periodos naturalmente e sem ar de preparo; a affectação e os requintes da lisonja seriam ali sobremaneira deslocados.

Os comprimentos dirigidos ao Soberano nas audiencias particulares, são susceptiveis da mesma divisão quanto á materia; se a brevidade é recommendação muito para observar nos discursos, tem não menos, ou ainda melhor cabida n'estas occasiões, em que é dispensado o apparato da solemnidade.

Os exemplos que damos em seguida vão na lingua original.


MODELOS
Discursos de audiencia
(Á RECEPÇÃO)
N.º 48
Discurso dirigido ao Imperador José II pelo Barão de Breleuil, Embaixador de França em Vienna, aos 19 de fevereiro 1775.