Peregrinaçam/LXVIII

Todos eſtes ſeis dias que Antonio de Faria aquy ſe deteue; como lhe tinhão pedido os de Liãpoo, eſteue ſurto neſtas ilhas, no fim do qual tempo hũ Domingo antemenham, que era o tẽpo aprazado para entrar no porto, lhe deraõ hũa boa aluorada com hũa muſica de muyto excellentes fallas, ao ſom de muytos inſtrumemos ſuaues, que daua muyto goſto a quem a ouuia, & no cabo, por desfeita Portugueſa, veyo hũa folia dobrada de tanbores & pãdeyros & ſeſtros, que por ſer natural, pareceo muyto bem. E ſendo pouco mais de duas horas ante menham, com noite quieta, & de grande luar, ſe fez à vella com toda a armada, com muytas bãdeyras & toldos de ſeda, & as gaueas

& ſobregaueas guarnecidas de telilha de prata, & eſtendartes do meſmo muyto compridos, acompanhado de muytas bateaças de remo, em que auia muytas trombetas, charamellas, frautas, pifaros, atambores, & outros muytos inſtrumentos, aſsi Portugueſes, como Chins; de maneyra q̃ todas as embarcaçoẽs hião cõ ſuas inuençoẽs differentes, a qual milhor. E ſendo ja menham clara acalmou o vento pouco mais de meya legoa do porto, a que logo acudiraõ vinte lanteaas de remo muyto bem eſquipadas, & dando toa a toda a armada, em menos de hũa hora a leuaraõ ao ſurgidouro, porem antes que ella la chegaſſe, vieraõ a bordo de Antonio de Faria mais de ſeſſenta bateis & baloẽs, & manchuas com toldos & bandeyras de ſeda, & alcatifas ricas, nas quais virião mais de trezentos homẽs veſtidos todos de feſta, com muytos colares & cadeas douro, & ſuas eſpadas guarnecidas do meſmo em tiracolos ao vſo de Africa, & todas eſtas couſas vinhão feitas com tanto primor & perfeição que dauão muyto goſto & não menos eſpanto a quem as via. Deſta maneyra chegou Antonio de Faria ao porto, no qual eſtauão ſurtas por ordem, vinte & ſeis naos, & oitenta juncos, & outra muyto mayor ſoma de vancoẽs, & barcaças amarradas hũas ante outras, que em duas alas fazião hũa rua muyto comprida, enramados todos de pinho, & louro, & canas verdes, cõ muytos arcos cubertos de ginjas, peras, limoẽs, & laranjas, & de outra muyta verdura, & de eruas cheyroſas, de que tambem os maſtos, & as enxarceas eſtauão cubertas. Antonio de Faria deſpois de eſtar ſurto junto de terra no lugar que para iſſo lhe eſtaua aparelhado, fez ſua ſalua de muyta & muyto boa artilharia, a que todas as naos & juncos & as mais embarcaçoẽs que tras diſſe, reſponderaõ por ſua ordem, que foy couſa muyto para ver, de que os mercadores Chins eſtauão paſmados, & perguntauão ſe era aquelle homem, a q̃ ſe fazia tamanho recebimento, irmão, ou parente do noſſo Rey, ou que razão tinha cõ elle, a q̃ algũs corteſaõs reſpondião, q̃ não, mas que verdade era que ſeu pay ferraua os cauallos em que el Rey de Portugal andaua, & que por iſſo era tão hõrado q̃ todos os q̃ aly eſtauaõ podião muyto bẽ ſer ſeus criados, & ſeruillo como eſcrauos. Os Chins parecendolhe que podia ſer aquillo aſſi, olhauão hũs para os outros a maneyra de eſpanto, & dezião, certo que muyto grandes Reys ha no mũdo de que os noſſos antigos eſcritores não tiueraõ nenhũa noticia, para fazerem menção delles nas ſuas eſcrituras, & hum deſtes Reys de que mais caſo ſe deuera de fazer parece que deue ſer o deſtes homẽs, porque ſegundo o que delle temos ouuido he mais rico & mais poderoſo & ſenhor de muyto mayor terra que o Tartaro nẽ o Cauchim, & quaſi que ſe pudera dizer, ſe naõ fora peccado, que emparelhaua co filho do Sol, Iião coroado no trono do mundo, o q̃ todos os outros q̃ eſtauão
à roda lhe cõfirmauão, & dizião, iſſo bem claro eſtà, & bem ſe vè pelas muytas riquezas que eſta naçaõ barbada geralmente poſſue em toda a terra por força de braço armado, em afronta de todas as outras naçoẽs. Acabadas eſtas ſaluas de hũa parte & da outra, chegou a bordo do jũco de Antonio de Faria hũa lanteaa muyto bem remada, toda cuberta de hũ freſco boſque de caſtanheyros cõ ſeus ouriços aſsi como a natureza os criara nelles, guarnecidos pelos troços dos ramos com muyta ſoma de roſas & crauos, entreſſachados com outra verdura muyto mais freſca, & de milhor cheyro que eſta, a que os naturais da terra chamão lechias, & a rama de tudo iſto era tão baſta que ſe não vião os que remauão, porque tambem vinhão cubertos da meſma librè. Encima no toldo deſta embarcação vinha armada ſobre ſeis perchas hũa rica tribuna forrada de brocado com hũa cadeyra de prata, & ao redor della ſeis moças de doze atè quinze annos muyto fermoſas tãgendo em ſeus inſtrumentos muſicos, & cantando com muyto boas falas, que por dinheyro ſe trouxeraõ da cidade de Liampoo, que era daly ſete legoas, porque iſto, & muytas outras couſas ſe achaõ alugadas por dinheyro cada vez que ſe ouuerem miſter, em tanto que muytos mercadores ſaõ ricos ſó dos alugueres deſtas couſas, de que elles là vſaõ muyto para ſeus paſſatempos & recreaçoẽs. Neſta lanteaa ſe embarcou Antonio de Faria, & chegando ao caiz com grande eſtrondo de trombetas, charamellas, ataballes, pifaros, atambores, & outros muytos tangeres de Chins, Malayos, Champaas, Siames, Borneos, Lequios, & outras naçoẽs que aly no porto eſtauaõ à ſombra dos Portugueſes, por medo dos coſſayros de que o mar andaua cheyo, o deſembarcaraõ della em hũa rica cadeyra de eſtado, como Chaem do gouerno dos vinte & quatro ſupremos q̃ ha neſte imperio, a qual leuauão oito homẽs veſtidos de telilha, cõ doze porteyros de maças de prata, & ſeſſenta alabardeyros com panouras & alabardas atauxiadas de ouro, que tambem vieraõ alugadas da cidade, & oito homẽs a cauallo com bandeyras de damaſco branco, & outros tantos com ſombreiros de citim verde, & crameſim, q̃ de quando em quãdo bradauão â Charachina, paraq̃ a gente ſe afaſtaſſe das ruas. Deſpois de ſer deſembarcado em terra, & lhe ſerem dados os parabẽs da ſua chegada, o vierão aly viſitar todos os mais nobres, & ricos, os quais por corteſia ſe proſtrauão por terra, em que ouue algũa detença, & feito iſto ſe chegaraõ a elle dous homẽs fidalgos & velhos reſidentes na meſma terra, hum chamado Triſtaõ de Gaa, & o outro Ieronymo do Rego, & lhe fizeraõ hũa fala em nome de todos de muytos louuores ſeus cõ termos aſſaz eloquẽtes & elegantes, em q̃ na liberalidade o punhão acima de Alexandre, & o prouauaõ com rezoẽs muyto viuas & verdadeyras, & no esforço o auentajauaõ de Scipião, Annibal, Pompeyo
, & Iulio Ceſar, & outras muytas couſas a eſte modo. Daquy o leuaaraõ para a igreja por hũa rua muyto cõprida fechada toda de pinheyros & louros, & toda juncada, & por cima toldada de muytas peças de citins & damaſcos, & em muytas partes auia meſas em q̃ eſtauão caçoulas de prata com muytos cheyros & perfumes, & antremeſes de inuẽçoẽs muyto cuſtoſos. E ja quaſi no cabo deſta rua eſtaua hũa torre de madeyra de Pinho toda pintada a modo de pedraria, q̃ no mais alto tinha tres curucheos, & em cada hum hũa grimpa dourada cõ hũa bandeyra de damaſco branco, & as armas reais illuminadas nella com ouro; & nũa genella da meſma torre eſtauão dous mininos & hũa molher ja de dias chorando, & embaixo ao pè della eſtaua hum homẽ feito em quartos muyto ao natural, q̃ dez ou doze Caſtelhanos eſtauão matando, todos armados, & com ſuas chuças & alabardas tintas em ſangue, a qual couſa, pelo grande fauſto & aparato com que eſtaua feita, era muyto para folgar de ver, & a rezão diſto dizem que foy, porque dizem que deſta maneyra ganhara hum foaõ de quem os verdadeyros Farias decendem, as armas da ſua nobreza nas guerras que antiguamente ouue entre Portugal & Caſtella. Neſte tempo hum ſino que eſtaua no mais alto deſta torre como de vigia deu tres pãcadas, ao qual ſinal ſe quietou o tumulto da gente q̃ era muyto grande, & ficãdo tudo calado, ſahio de dẽtro hũ homẽ velho veſtido em hũa opa de damaſco roxo, acompanhado de quatro porteyros cõ maças de prata & fazẽdo hẽ grãde acatamẽto a Antonio de Faria, lhe diſſe com palauras muyto diſcretas quão obrigados todos lhe eſtauão pela grande liberalidade q̃ vſara ceõ elles, & pela grande merce que lhes fizera em lhes reſtituyr ſuas ſazendas, pelo qual todos lhe ficauão daly por diante por ſubditos & vaſſallos, com menagem dada de ſeus tributarios em quanto viueſſem, & q̃ puſeſſe os olhos naquella figura que tinha junto de ſy, & nella, como em eſpelho claro, veria com quanta lealdade os ſeus anteceſſores de quem elle decendia, ganharaõ o honroſo nome da ſua progenie, como era notorio a todos os pouos de Eſpanha, donde tambem veria quão proprio lhe era a elle o que tinha feito, aſsi no esforço que moſtrara, como em tudo o mais que vſara com elles, pelo qual lhe pedia em nome de todos, que em começo do tributo a que por rezão da vaſſalagem lhe eſtauão obrigados, aceytaſſe por então aquelle pequeno ſeruiço q̃ lhe offerecia para murroẽs dos ſoldados, porq̃ a mais diuida proteſtauão de lha ſatisfazerem a ſeu tempo, & com iſto lhe apreſentou cinco caixoẽs de barras de prata em que vinhão dez mil taeis. Antonio de Faria lhe agradeceo com muytas palauras as honras que até então lhe tinhaõ feitas, & o preſente que lhe offerecião, porem por nenhum caſo lho quiz aceitar por muyto que todos niſſo inſiſtiraõ.