Peregrinaçam/XXVI


PAſſado eſte tempo da minha infirmidade, Pero de Faria me mandou logo chamar á fortaleza, & me pergutou pelo que paſſara com el Rey de Aarù, & como, & onde me perdera, & eu lhe relatey por extenſo todo o ſuceſſo da minha viagem & perdiçaõ, de que elle ficou aſſaz eſpantado. Porem antes que trate de outra couſa me pareceo neceſſario dar relaçaõ do fim que teue eſta guerra dos Achẽs, & em que parou o aparato da ſua armada, paraque fique entendida a razão do pronoſtico, & do receyo em q̃ tantas vezes cõ gemidos & ſuſpiros tenho apontado por parte da noſſa Malaca, tão importãte ao eſtado da India, quanto (ao q̃ parece) eſquecida daquelles de quẽ com razão diuera ſer mais lẽbrada, porq̃ entẽdo q̃ por via de razão, de duas ha de ſer hũa, ou deſtruyrſe eſte Achẽ, ou por ſeu reſpeito virmos nos a perder toda a banda do Sul, como he Malaca, Banda, Maluco, Çunda, Borneo, & Timor, a ſora no Norte, a China, Iapaõ, Lequios, & outras muytas terras & portos em que a nação Portugueſa, por ſeus tratos & comercios tem o mais importante & mais certo remedio de vida q̃ em todas as outras quantas ſaõ deſcubertas do cabo de boa eſperança para diante, cuja grandeza he tamanha que ſe eſtende a terra por coſta em diſtãcia de mais de tres mil legoas, como ſe poderà ver nos mapas & cartas que diſſo tratão, ſe ſua graduação eſtiuer na verdade. E tambem neſta perda (que Deos por ſua infinita miſericordia nunca permitirà que aja, por mais deſcuydos & peccados q̃ aja em nòs) ſe arriſca perderſe a alfandega do Mandouim da cidade de Goa, que he

a milhor couſa q̃ temos na India, por q̃ nos portos & ilhas atras nomeadas conſiſte a mayor parte do ſeu rendimento, a fora a droga de crauo, noz, & maça, que de là ſe traz para eſte reyno. E do mais que pudera dizer a cerca diſto, como teſtemunha de viſta, não quero tratar aquy mais, porq̃ iſto ſomẽte me parece que baſta para ſe entender a grande importancia deſte negocio, & entẽdida, não duuido q̃ ſe lhe darà o remedio que parecem neceſſario. E com iſto me torno a meu propoſito. Eſte tyrãno Rey Achem foy aconſelhado pelos ſeus, que ſe queria tomar Malaca, por nenhũa maneyra o poderia fazer cometendoa de mar em fora, como ja por ſeis vezes tinha tentado no tẽpo de dom Eſteuão da Gama, & de outros Capitaẽs atras paſſados, ſenão com ſe fazer primeyro ſenhor deſte reyno de Aarù, & ſe fortificar no rio de Paneticão, donde as ſuas armadas podiaõ continuar de mais perto a guerra que lhe pretendia fazer, porque então ficaua muyto pouco cuſtoſo fechar os eſtreitos de Cincapura & de Sabaom, & tolher que as noſſas naos paſſaſsẽ ao mar da China, & Çũda, & Bãda, & Maluco, por cujo reſpeito poderia tambem facilmente auer á mão toda a drogaria daquelle arcipelago, para ficar aſsi effeituado o nouo contrato q̃ por meyo do Baxà do Cayro tinha aſſẽtado co Turco. Eſte conſelho pareceo taõ bõ a el Rey, q̃ aprouandoo pelo milhor & mais acertado, mãdou aperceber hũa frota de cento & ſeſſenta vellas, de q̃ a mayor parte eraõ lãcharas, & galeotas de remo, cõ algũs calaluzes da Iaoa, & quinze nauios dalto bordo, cõ mãtimentos & moniçoẽs, & neſtas embarcacoẽs meteo dezaſſete mil homẽs, os doze mil de peleja, & os mais, gaſtadores & chuzma: & nos de peleja entrauão quatro mil eſtrangeiros, Turcos, Abexins, Malauares, Guzarates, & Luſoẽs da ilha Borneo, & por general do campo hia hum Heredim Mafamede, cunhado do meſmo Rey, caſado com hũa ſua ir itmam, & Gouernador do reyno de Baarrós. Eſta frota chegou toda a ſaluamẽto ao rio de Puneticão, onde então el Rey de Aarù eſtaua fortificando a tranqueyra, de q̃ ja atras fiz mençaõ, na qual tinha cõſigo ſeis mil homẽs Aarùs, ſem mais outra miſtura de gẽte, aſsi por elle ſer muyto pobre, como por a terra não ter mantimẽtos, de q̃ ſe pudeſſem ſuſtentar. Os Achẽs logo em chegando começaraõ a bater a cidade, & abateraõ por eſpaço de ſeis dias com muytas peças de artilharia, porem os de dentro a defenderaõ valeroſamente, inda que foy com algum ſangue, aſsi de hũa parte como da outra, pelo que foy forçado ao Heredim Mafamede mandar deſembarcar toda a gente em terra, & aſſeſtando doze peças groſſas de camellos & eſperas; lhe deraõ cõ ellas tres batarias muyto grãdes, nas quais lhe derrubaraõ hũ dos dous baluartes q̃ defendião a entrada do rio, & por elle, cõ ballas de algodão q̃ leuauão diãte, o cometeraõ hũa antemenham, ſendo Capitão deſte aſſalto hũ

Abexim por nome Mamedecão, que viera de Iudà auia menos de hum mès aſſentar & jurar a noua liga & contrato que o Baxà do Cayro em nome do Turco tinha aſſentado co Rey do Achem, no qual lhe elle daua caſa de feitoria no porto de Paacem. Eſte Abexim com ſeſſenta Turcos, & quarenta Ianiçaros, & alguns outros Mouros Malauares ſe ſenhorearão do baluarte, & puſeraõ nelle cinco bandeyras, com outros muytos guioẽs. El Rey de Aarù, animando então os ſeus com palauras, & promeſſas, quais naquelle tempo ſe requerião, elles com impeto determinado derão nos inimigos, & ſe tornaraõ a ſenhorear do baluarte, com morte do Capitaõ Abexim, & de todos os mais que ja eſtauão dentro. E querendo el Rey aproueitarſe da boa fortuna deſte ſucceſſo, como homem deſejoſo da vitoria, mandou abrir logo com muyta preſteza as portas da tranqueyra, & ſayndo ao campo com algũa parte dos ſeus, pelejou cos inimigos tão esforçadamenre, que os pôs a todos em desbarato, & das doze peças groſſas lhe tomou as oito, & recolhendoſe com iſto a ſeu ſaluo, ſe fortaleceo por então o milhor q̃ pode para o mais que ao diante eſperaua,