Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/CXIII

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como o senhor Dom Jorge veo a primeira vez aa corte


Quando el-rey Don Afonso o quinto faleceo que foy no mes d' Agosto de mil e quatrocentos e oytenta e hum, naceo o senhor Dom Jorge filho d' el-rey que sendo principe e casado ouve de Dona Anna de Mendoça molher muito fidalga e moça fermosa de muy nobre geraçam. O qual el-rey mandou criar em poder da infanta Dona Joana sua irmã que estava em Aveiro, a qual o criava muyto honrradamente como o pertencia a filho d' el-rey seu yrmão. E porque neste anno de mil e quatrocentos e noventa a infanta Dona Joana faleceo, el-rey quis mandar trazer seu filho aa corte pera que junto de si fosse criado, e primeiro que o fizesse pedio aa raynha sua molher que o ouvesse assi por bem, e lhe nam lembrassem payxões que sobre ysso ja tevera pois ante elle eram tam esquecidas. E a raynha por suas grandes virtudes e muita bondade, e polo grande amor que a el-rey tinha, nam abastou consentir nisso mas ainda pedio por merce a el-rey que lho deyxasse criar em sua casa e que como a proprio filho o criaria; de que el-rey foy muyto alegre e mandou logo por elle.

E entrou ho senhor Dom Jorge em Evora a quinze dias de Junho, e vinha com elle o bispo do Porto Dom Joam d' Azevedo e outras pessoas honrradas. Sayram a o receber fora da cidade o principe seu yrmão e ho duque e todolos senhores e fidalgos e nobre gente da corte, e nam lhe foy feyto festa algũa por caso da morte da infanta sua tia que avia pouco que falecera. E ho senhor Dom Jorge quisera beijar a mão ao principe a pee, e ele o nam consentio, e a cavallo lha deu e abraçou com honrra de proprio yrmão e assi o abraçou o duque e o marquês e os senhores de titolo que ahi eram, e antre o principe e ho duque veo com muita honrra beyjar as mãos a el-rey seu senhor e padre que com muyto prazer e honrra ho recebeo nas casas de Joane Mendez d' Oliveira onde entam pousava, pollas muitas e grandes obras que nos paços entam se faziam pera a vinda da princesa. E dahi foy logo o senhor Dom Jorge beijar as mãos aa raynha que com mostranças de muito amor e muita honrra o recebeo e recolheo logo pera si com cuydado e carrego de todallas cousas que a sua vida, criaçam e bom emsino compriam, o que sempre se assi fez em quanto andou em sua casa muy inteyramente que foy atee o tempo da morte do principe como adiante se dira.