Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/CXLV

< Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo
Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
Do que el-rey respondeo a Ruy Gil e a Francisco de Miranda


Hum Diogo Gil Magro cavalleyro da casa d' el-rey em Evora, enjuriou muito a Alvoro Mendez do Esporão, homem bem honrrado e muito bom cavaleyro, e por lhe parecer que estaria bem guardado e seguro delle, se foy aa fortaleza d' Arrayolos onde estava com Pero Jusarte senhor da vila, com que tinha muita amizade bem guardado e temido. E no anno de noventa e dous, Joane Mendez de Vasconcellos, e Diogo Mendez seu yrmão, filhos do dito Alvoro Mendez per estucia do pay, com muita gente de cavalo e de pe que ajuntou entraram per manha ao dito castelo hum dia ante manhã e quebraram as portas da casa do dito Diogo Gil e o mataram. Do que pesou a el-rey porque lhe tinha boa vontade e queria bem a Ruy Gil seu irmão e era descontente d' Alvoro Mendez. E por o feito ser tam crime e el-rey nam ter boa vontade ao dito Alvoro Mendez, Ruy Gil com Aires da Silva camareiro-mor por valedor pedio a el-rey que lhe fizesse merce das fazendas d' Alvoro Mendez e seus filhos, que per bem de suas ordenações perdiam por fazerem assumadas com gente do estremo e de Castela e entrar em hũa fortaleza e matarem seu irmão; e el-rey lhe respondeo: "Milhor faria eu de dar a elles as fazendas de Pero Jusarte e de vosso yrmão que a vós as suas; a de Pero Jusarte por quam mal guardou a fortaleza e a de vosso yrmão por quam mal se soube guardar; que Alvoro Mendez e seus filhos fizeram o que deviam pois souberam vingar sua injuria honrradamente como bons cavalleyros". E porque el-rey sobre o caso mandava tirar grandes enquirições, devassas e fazer muytas deligencias, e era certo que o barão d' Alvito, Diogo de Mendoça, Diogo d' Azambuja, Ayres de Miranda e outros deram pera ysso gente e ajuda, Francisco de Miranda falou a el-rey sobre ysso pedindo-lhe por merce que nam quisesse devassar sobre tantos e honrrados homeẽs e que oulhasse sua alteza como homem e nam como rey, se outro tanto fizeram a seu pay o que elle sobre ysso fizera e el-rey lhe respondeo: "Francisco de Miranda, fizera o que eles fizeram e por ysso me averey com elles temperadamente"; e logo sem outro mais requerimento mandou cessar as devassas e emquerições sem falar nisso mais porque fora sobre vingança de ynjuria de pay.