Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/CXXVIII

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como el-rey deu sua amostra, e do grande estado e riqueza e invenções que trazia


E aa quinta-feyra depoys de comer fez el-rey sua amostra com seus oyto mantedores, e apos elle a fizerão todos os aventureiros que passaram de cincoenta. Nos quaes todos en cavallos, arneses, paramentos, cimeiras, letras, e lanças, moços d' esporas, e todas as outras cousas de justa ouve tanta riqueza, galantaria, envenções, tudo em tanta perfeiçam, que muitos justadores velhos e de muitas partes que ahi eram, e que ja viram outras muitas justas reaes se maravilharam muito destas, e deziam que nunca tal cousa cuydaram de ver.

Sayo el-rey da fortaleza com seus oito mantedores, os quaes eram o prior de Sam Joam de Castella, Valençoila, e Dom Diogo d' Almeida, Joam de Sousa, Aires da Silva camareyro-mor, Dom Joam de Meneses, Monseor de Veopargas frances, Alvoro da Cunha estribeiro-mor, e Ruy Barreto com grandissimo estado e estrondo, tudo em tanta realeza que se nam pode dizer tam inteiramente como foy. Sayram primeiramente grande soma de trombetas bastardas vestidos de ricas sedas das cores d' el-rey e muito bem encavalgados. E apos elles vinham dous grandes e altos cadafalsos com rodas per dentro, que homens faziam andar sem se ver como andavam; os quaes eram ricamente pintados d' ouro e muito bem feitos e ordenados com muytas e ricas bandeiras todos cheos d' atabaleyros com os atabales polas bordas dos cadafalsos da parte de fora, que fazião tamanho roydo por serem tantos que se nam ouvia ninguem, e os atabaleiros vinham todos sem figuras d' omens. O carro primeiro eram todos feitos de feiçam de bogios tam naturaes que ninguem os teve por homens; e o outro em figuras de liões reaes com as felpas douradas muito naturaes e com os atabales todos dourados que parecia muito bem. E detras dos cadafalsos vinham muytas charamellas e sacabuxas ricamente vestidos. Apos elles vinha hum gigante muito grande e espantoso armado de todas armas douradas com hum escudo em hũa mão, e na outra hũa grande facha tam natural que parecia vivo, e passava de trinta palmos d' alto. E vinha encima de hũa muito grande azemolla que pera ysso se buscou vestida de pelles de ussos e tam natural, que cuidavam que era usso com hũa sela e guarniçam d' estranha maneira; e derredor do gigante muytos homens d' armas a pee com alabardas douradas nas mãos que pareciam muyto bem. E entam vinham muitos porteiros de maça, muytos oficiaes, todos ricamente vestidos e encavalgados, e apos eles o porteyro-mor e depois quatro mestres-salas, e atras o mordomo-mor, todos com opas roçagantes de ricos brocados, e tellas d' ouro com ricos forros; e apos elles vinham muitos cavallos a destro com riquissimos paramentos e muy singulares armas, e os moços d' estribeira que os levavam todos vestidos de brocado. E diante d' el-rey vinha hum seu paje que se chamava Dom Jorge de Castro moço muyto fermoso e gentil homem armado e todo cheo d' ouro e pedraria, com hũa guirlanda de pedraria na cabeça e diante hum penacho branco de garça; e vinha encima de hum muito grande e fermoso cavallo com muito grandes paramentos de tela d' ouro e forrados de muyto ricas martas zevrinas; e os paramentos eram tamanhos que pera o cavallo poder andar, os levavam levantados do chão, e afastados doze moços d' estribeyra vestidos de brocado de pelo, que faziam hum gram terreiro, e era fermosa cousa pera ver. E entam vinha el-rey armado de riquissimas armas com coroa real no elmo, e sua cimeyra rica e galante em tanta maneyra quanto no mundo podia ser, com muy riquissima pedraria e perlas, e o cavallo muyto fermoso e em estremo rico, com tantos canotilhos e chaparia, que o brocado rico e ricas tellas era o de que se fazia menos conta; e derredor d' el-rey corenta moços d' estribeyra muyto bem despostos vestidos todos de brocado de pello.

E apos el-rey vinham os mantedores muy ricamente ataviados com riquissimos paramentos de brocados e tellas e ricas sedas, bordados e entretalhados e com muitos moços d' esporas vestidos de sedas hum e hum detras d' el-rey, que desta maneyra fez sua mostra, e deu hũa volta aa praça com este grande triumpho que verdadeyramente foy cousa muyto pera desejar de ver e recear d' escrever.

E tanto que el-rey foy recolhido ao castello com seus mantedores, veo logo o duque com sete aventureyros fidalgos de sua casa, com grande soma de trombetas, atambores, charamelas, e sacabuxas, e antremeses diante com muita riqueza e galantaria e apos elle os outros aventureyros todos com tam ricos e galantes paramentos, e antremeses, e envençoẽs, tantos brocados, e tellas, tanta chaparia, e borlados, antretalhos e tanta riqueza, que me parece que dia de tamanha e tam galante festa nunca foy visto outro tal. E neste dia ouve ahi começo de justa e nam foy mais por logo anoytecer, aynda que pola grande claridade do castello e as muitas e grandes luminarias da praça que toda a noyte ardiam, a tea e a praça era tudo tam craro que podiam justar como na metade do dia. E com este dia de quinta-feyra justaram quatro dias continos atee o domingo, nos quaes dias nevou muyto e fezeram grandes frios, porém a neve nam fazia nojo aa tea por ser a praça toldada. E a justa foy muyto bem justada, e deram-se nella muytos e grandes encontros, sem aver perigo algum. E a cimeyra d' el-rey e dos seus mantedores e suas letras escreverey aqui e assi das dos aventureyros que me lembrarem. E que a alguns ysto pareça sobejo outros avera que folgaram de o ouvir, que quem escreve nam pode contentar a todos, e nam faraa pouco se de poucos for tachado, que todos querem enmendar e muy poucos escrever. E pera se ysto evitar nam devia d' aver outra pena senam aos grosadores meter-lhe papel e tinta nas mãos e fazê-los per força escrever, e seria muito bom freo pera os desbocados, que sem saber o que dizem, grosam o que não entendem. E as cimeiras e letras são estas.

El-rey levava por cimeira huns liames de nao pola raynha Dona Lianor sua molher cheos de pedraria e dezia a letra:

Estes liam de maneira,
que jamais pode quebrar
quem co elles navegar.

O prior de Sam Joam de Castella, Valençoila, que fora grande senhor, e andava cá desterrado, trazia Alexandre encima dos grifos e dizia:

No es menor mi pensamiento
mas ha quebrado tristura
las alas de mi ventura.

Dom Diogo d' Almeida que depois foy prior do Crato, levava a boca do ynferno com almas dentro e dizia:

Acorda-os de mis passiones
animas, descansareis
de quantas penas teneis.

Joam de Sousa trazia hũa besta fera e dizia:

Aquesta guarda sus armas
mas a mí que amor enciende
nunca dellas me defiende.

Ayres da Silva camareiro-mor trazia o cão cerveiro e dezia:

Guardas tu mas no tam cierto
como yo siempre guardé
la fe del bien que cobré.

Monseor de Veopargas frances trazia hũa cabeça de cabra e dezia:

Quien me tocare naquesta
yo le rompere la testa.

Dom Joam de Meheses trazia hum ychoo com hum homem metido nelle atee a cinta e dizia:

Es tam dulce mi prision
que deve para matar-me
no prender-me mas soltar-me.

Alvoro da Cunha estribeiro-moor trazia hũa arpa sem cordas e dizia:

Quanto más oye alegria
quien no alcança ventura
tanto más siente tristura.

Ruy Barreto levava hum banco pinchado e dizia:

Más quiero morir tras él
sus peligros esperando
que la muerte recelando.

Aventureyros:

O duque Dom Manoel yrmão da raynha trazia seis justadores seus com os sete planetas.

O duque levava o deos Saturno e dezia:

  
El consejo que he tomado
deste muy antiguo dios
es dexar a mí por vos.

Dom Joam Manoel levava o Sol e dizia:

Sobre todos resplandesce
mi dolor
porque es él qu' es mayor.

Pedr' Ornem trazia Venus e dizia:

Si esta gracia y hermosura
puede dar-la,
de vos tiene de tomar-la.

Garcia Afonso de Mello trazia a Lũa e dizia:

Ante la luz de su lumbre
de vuestra gran claridad
es la desta escuridad.

Lourenço de Brito trazia Mercurio e dizia:

No ay saber ni descrecion
al que os mira
porque viendo-os se le tira.

Joam Lopez de Sequeira levava Mares e dizia:

 
La vitoria que de aqueste
he recebido
es ver-me de vos vencido.

Antonio de Brito levava Jupiter e dizia:

Aqueste suele dar vida
al que más servir-se halla
y vos al vuestro quitar-la.

Outros aventureyros que vieram per si:

Dom Fernando de Meneses que depoys foy marquês de Villa Real trazia hum forol e dizia:

 
En el mar de mi desseo
viendo su lumbre segui
a ella e dexé a mí.

Pedr' Aires castelhano trazia hũa serpente e dizia:

La vida pierde dormiendo
el que muerde este animal
e yo callando mi mal.

Dom Anrrique Anrriquez senhor das Alcaçovas trazia hũa torre com hum sino e dizia:

Este sona mi servicio
ser con vos
tan cierto como con Dios.

O conde d' Abrantes Dom Joam d' Almeida trazia hũa ydra de sete cabeças e dizia:

 
Quando sanam de un dolor
los que como yo padecen
siete dél se le recrecen.

O capitam dos ginetes Fernam Martinz Mazcarenhas trazia hũa atalaya e dizia:

 
Ha descubierto mi vida
desde aqui
gran descanso para mí.

Dom Rodrigo de Meneses guarda-moor do principe trazia hũas limas e dizia:

 
Estas sueltan las prisiones
de que muchos han salido
y a mí han más prendido.

Dom Martinho veador da Fazenda que depois foy conde de Vila Nova levava hũa mão com huns malmequeres e dizia:

 
Cien mil destas desfojé,
mas fue mi ventura tal
que siempre quedo en el mal.

Jorge da Silveira levava hũas fateixas e dizia:

 
Van buscando mis servicios
el galardon que cayó
donde nunca parecio.

Dom Diogo Pereira que depois foy conde da Feyra, levava o anjo Sam Miguel com as balanças e dezia:

Si a mi gran querer y fee
galardon tiene defesa
tu lo pesa.

Dom Rodrigo de Monsanto levava a torre de Babilonia e dizia:

Es tan baxa mi ventura
y tan alto el edificio
que no basta mi servicio.

Dom Diogo Lobo barão d' Alvito levava hum lião rompente e dezia:

Con sus fuerças e mi fee
todos mis males dobré.

Dom Pedro de Sousa que depois foy conde do Prado trazia hum matador e dizia:

Vuestra vida desbarata
más do qu' este roba y mata.

Francisço da Silveira coudel-mor trazia hũas luas cheas e vazias e dezia:

Las minguadas son mis bienes
y por mi dicha ser tal
las llenas son de mi mal.

Diogo da Silveira trazia hum madronheiro com madronhos e dizia:

Neste remedio de vida
tengo la mia perdida.

Pero d' Abreu trazia hũa aguea e dizia:

 
Nam t' espantes do que faça
sigue-me bem e verás
e eu te matarey a caça
e tu a depenarás.

Nuno Fernandez d' Atayde levava huns ramos de fetos e dizia:

En el comienço de aquestos
comencé
y en ellos acabé.

Garcia de Sousa trazia huns compassos e dizia:

No puede ser compassada
la fe que os tengo dada.

Joam Ramirez d' Arelhano castelhano trazia hũa cellada e dizia:

Es descanso de mi mal
ser en aquesta celada
toda mi vida gastada.

Diogo de Mendoça levava hũas ancoras e dizia:

Que venga toda fortuna
jamas sueltan vez ninguna.

E ao domingo por noite se desfizerão e acabaram as justas, e el-rey, a raynha, o principe, e a princesa se foram pera hos paços com grande triumpho, e aquella noite ouve muito grandes festas. E pollos juyzes das justas que eram Rodrigo d' Ilhoa, Ruy de Sousa, e o regedor Fernam da Silveira se julgaram e pubricaram a el-rey ambos os preços. Os quaes preços eram ao mays galante hum anel dum muito rico diamante, e a quem melhor justasse hum grande colar d' ouro muito esmaltado. A qual sentença foy muy justa, porque alem d' el-rey vir aa tea mays galante que todos, por ser aquela a primeira vez que justara quebrou com muita desenvoltura as primeiras quatro lanças que pera ganhar o grao erão ordenadas. Mas el-rey tomou pera si somente a honrra, e o proveito dos preços deu a outrem: o colar a hum Mossem Alegre fidalgo valenciano que ahi andava grande justador, e o anel deu a Diogo da Silveira. E apos estas justas eram outras tam ricas ordenadas na praça e na salla da madeira, mas por rebate de peste que na cidade ouve pollo dano que o muito ajuntamento das justas fazia se deyxaram de fazer. E os muytos estrangeyros que a este casamento e festas vieram, fez el-rey muytas e grandes merces, e com grandes honrras os despedio, e a todos segundo suas calidades com grande nobreza deu muy grandes dadivas com que todos partiram muy alegres e muito contentes d' el-rey, das festas e de toda sua corte. E vieram a Evora muytos senhores de Castella desconhecidos a ver as festas, em que entrou hum yrmaão do almirante tio d' el-rey, e pessoa muy principal que el-rey desejou de ver e soube hum dia como estava em casa da princesa escondidamente e de supito foy dar de noyte com elle e o desembuçou e abraçou com muita honrra e gasalhado, e rogou muyto que descubertamente viesse ao paço, e elle disse que si, e ao outro dia polla manham cedo lhe mandou el-rey dez mil cruzados pera hum vestido, e elle era ja hydo que se foy a mesma noyte parecendo-lhe que el-rey avia de fazer o que fez.