Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/LXVI

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como el-rey mandou que has letras apostolicas se pubricassem sem serem vistas na Chancelaria


Custumava-se antiguamente nestes reynos, que todollos breves e rescritos, letras e bullas que de Roma viessem, nam se fizesse por ellas obra algũa sem primeiro serem vistas e examinadas polo chanceler-moor; e as que achava serem verdadeyras e dereytamente espedidas, dava licença que se pubricassem e se darem a execuçam; e ysto era como são e bom respeito por se escusarem falsidades, com que as partes nam recebessem enganosamente perda e dano. E principalmente porque em tempo de cismas avendo mais de hum Papa como muytas vezes se vio, nam se avia de obedecer nestes reinos senam ao Padre Sancto de Roma. E ao Papa Inocencio oitavo com o collegio dos cardeaes por lhe parecer ysto cousa grave e algum tanto desobediencia e quebra de sua autoridade, no anno de oitenta e sete mandaram requerer a el-rey que nam usasse mais do tal costume. E el-rey por lhe obedecer como catolico principe e comprazer em tudo, o fez assi como lho mandaram pedir. De que o Papa e cardeaes ouveram muito prazer e muito contentamento, e com muitos louvores d' el-rey lho mandaram muito agradecer; e depois pera cá sempre se fez assi.

E neste ãno de oitenta e sete estando el-rey em Setuvel, desfez os estaos da villa que eram como em Lisboa e soltou apousentadoria por toda a villa; e porque dos estaos, apousentadoria e emposiçam avia hi dinheiro junto, el-rey por mays nobrecimento de Setuvel, e por proveito comum com o dito dinheiro, e com outro muito que elle deu de sua Fazenda por fazer merce aa dita villa, mandou fazer os canos d' agoa que aguora vem da serra aa dita villa, e assi a praça do çapal e a do paço do trigo, e outras benfeitorias em que gastou bem de sua Fazenda e nobreceo muito a dita villa.