Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/LXVIII

< Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo
Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De como Barraixe mouro foy desbaratado e preso per Dom João de Meneses


E assi neste anno de oitenta e sete a onze dias d' Outubro Ale Barraxe antre os mouros avido por xarife e muyto bom cavalleiro, muyto sabedor na guerra, que continuamente fazia aos christãos, homem de grande valia e senhor de muita terra, veo com quatrocentos de cavallo e muita gente de pee correr aa cidade de Tangere, estando nela por capitão e governador Dom Joam de Meneses, que depoys foy conde de Tarouca e prior do Crato e mordomo-mor d' el-rey. E levando os mouros cativos alguns christãos e todo o gado que acharam, o capitão sahio a elle com sua gente e pelejou com o dito Barraxe tam valentemente, que o desbaratou e mataram quarenta mouros principaes, antre os quaes foy hum Cideomar tio de Barraxe e mouro de muyta estima e muyto bom cavalleiro; e ho dito Barraxe com grandes cinco feridas foy caativo, e trazido aa dita cidade com grande prazer dos christãos, e diante delle vinha ha cabeça de seu tio; e por a vitoria ser melhor dos christãos nam receberão perda algũa que fosse de sentimento. A qual nova chegou a el-rey em Santarem, de que recebeo muito contentamento e ouve muito prazer e deu a Deos muiĩtos louvores, e a Dom Joam mandou muytos agradecimentos como por tam honrrado feyto merecia e assi aos que com elle nelle foram, e ao messageiro que a nova trouxe fez boa merce por alvissaras della. E mandou logo fisicos e sororgiães pera curarem o dito Barraxe, que em quanto esteve captivo foy sempre tratado muyto honrradamente e sem ferros. E depoys mandou Estevam Vaz seu escrivam da camara, que depoys foy feytor das Casas da India e da Mina, homem de que el-rey confiava, que com o dito Dom Joam entendesse no resgate do dito Barraxe. O qual se concertou com eles de se resgatar por quinze mil dobras de banda, e dez captivos christãos e vinte cavallos bons, pera que loguo deu filhos seus e outras pessoas principaes por seus arrefens. E foy solto fazendo a el-rey concerto e capitolaçam de sempre ser a seu serviço, porque ao tal tempo ele estava mal e era ĩmigo de Moley Xeque rey de Fez e tinha com elle guerra, e sabia que el-rey continuadamente lha mandaria fazer como fazia. E este resgate nam ouve effeyto, porque dahi a poucos dias foram livremente soltos hos filhos e arrefens de Barraxe e dados por Dom Antonio filho do conde de Vila Real que sendo capitam em Ceyta por seu pay, foy dos mouros em hũa peleja muy ferido e cativo como ao diante se dira.