Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/XCII

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
Do que el-rey disse por dous ladrões que enforcaram em Portel


Mandou el-rey hũa grande alçada de certos desembargadores à comarca d' Alentejo, e em Portel andavão dous yrmãos a saltear a cavallo e roubavam pola comarca muitas pessoas. E eram tam valentes homens e andavam em muito bons cavallos e armados de maneira, que as justiças nam ousavam de os cometer por cousas que ja tinham feytas sobre os quererem prender. Souberam os d' alçada como estavam em Portel, e com muita gente deram sobre elles; e fizeram em sua prisam tantas finezas que se falou muito nisso, que nunca os poderam prender senam depois de muyto feridos e tam cansados que se nam podiam bolir; e elles tinham feridos e desbaratados tantos, que pareciam que nam eram homens senam fortes bestas bravas. Foram logo ambos enforcados, e quando os d' alçada escreveram o caso a el-rey pesou-lhe muito de serem mortos, e disse que nam quisera que mataram taes homens, porque muyto melhor fora perdoar-lhes e mandá-los aos lugares dalem pois que tam valentes eram, que lá fizeram muito serviço a Deos e a elle. E aos d' alçada escreveo que taes homens nam deveram de condenar e justiçar sem primeiro lho fazer saber. Tanto estimava os homens que em qualquer cousa faziam aos outros avantajem, que sendo estes ladrões salteadores por serem muyto esforçados e forçosos lhe pesou porque os mataram e lhes quisera dar a vida.