Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/XXI

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
Do que ho principe fez sobre has terçarias


Depoys das pazes feitas por el-rey Dom Affonso e el-rey de Castela no fim do ãno de mil e quatrocentos e oitenta por assi estar assentado nas cupilações delas, o principe estando em Beja com a princesa e sua casa, mandou entregar o infante Dom Afonso seu filho aa infanta Dona Breatiz sua sogra que ja estava em Moura pera o ahi ter em terçaria. O qual infante foy grandemente acompanhado dos principaes senhores do reyno; e despedido do principe seu pay e da princesa sua mãy com muytas lagrimas e grandissima saudade foy levado e entregue aa senhora infanta sua avoo. E logo de Castella veo a infanta Dona Isabel filha mayor d' el-rey Dom Fernando e da raynha Dona Isabel, e com ella o mestre de Santiago, e outros muitos senhores e muy nobre companhia.

E antes de entregarem a senhora infanta vieram embayxadores à infanta Dona Breatiz alem dos que ja com ella estavam. Os quaes embaixadores apontaram de novo tantas e grandes duvidas e condições pera dilatarem a entrega da infanta Dona Isabel que foy necesairo yrem muitas vezes recados ao principe que estava em Beja, do que queria e mandava que se fizesse porque todo o caso dependia sobre elle. E o principe agastado de suas importunações e delongas, parecendo-lhe que nam queriam comprir o que era determinado e assentado nas capitulações das pazes, presumindo que ysto poderia vir doutrem, mandou aos embaixadores dous escriptos com duas soos palavras escriptas de sua mão, e em hum dezia paaz, e no outro guerra. E mandou que no conselho onde os de hum reino e do outro cada dia se juntavam, fossem os ditos escritos perante todos dados aos ditos embaixadores, e que logo em nome dos reis seus senhores escolhessem hum delles qual quisessem. E que se tomassem ho da guerra que della seria mays contente por ser hũa guerra, que de paz que tantas guerras lhe dava; que se quisessem o da paz que della tambem lhe prazeria, sem mais emnovações das que jaa eram concrodydas, e que pera isso logo trouxessem e entregassem a infante. Os quaes dous escriptos do principe com sua tam crara determinaçam, teveram no conselho tanto poder e auctoridade, que os embayxadores todos sem mays duvidas nem delongas, se conformaram todos, e acordaram a entrega da senhora infanta que logo entregaram.

E foy entregue aa infanta Dona Breatiz aos onze dias do mes de Janeiro de mil e quatrocentos e oytenta e hum ãnos. E a infanta Dona Isabel foy solenemente recebida, e ficaram ella e o infante Dom Afonso nas ditas treçarias, e hos senhores e embayxadores foram logo despedidos. E a infanta Dona Breatiz como foy entregue da infanta Dona Isabel, entregou ho senhor Dom Manoel seu filho, pera lá andar em quanto nam fosse ho duque Dom Diogo como era ordenado, porque ao tal tempo estava doente. E hos senhores o receberam e levaram com muyta honrra. E hia com muy honrrada casa e concerto, e muitos fidalgos honrrados tudo ordenado pollo principe.