Abrir menu principal

Vilancete de Dom Joan a ũa escrava sua

Vilancete de Dom Joan a ũa escrava sua
por João de Meneses


    Cativo sam de cativa,
servo dũa servidor,
senhora de seu senhor:

    Porque sua fermosura,
sua gracia gratis data,
o triste que tarde mata
é por mór desaventura.
Que mais vaI a sepultura
de quem é seu servidor
qu'a vida de seu senhor.

    Nam me dá catividade
nem vida pera viver
nem dita pera morrer,
e comprir sua vontade,
mas paixám sem piedade,
ũa dor sobr'outra dor,
que fez servo do senhor.
 
    Assi moiro mans' e manso,
nunca leixo de penar
nem desejo mais descanso
que morrer por acabar.
Oh! que triste desejar,
para quem con tanta dor
se fez servo do senhor.