Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/162

154
ESPUMAS FLUCTUANTES


— Como Hercules, volveste aos pós da insana

Omphali!
O fuso feminil de uma paixão fatal

Um dia ella me disse: — Eu sou uma exilada! —
Ergui-me... e abandonei meu lar e meu paiz...

— Assim o fllho pródigo atira as vestes quentes
E treme no caminho aos pés da meretriz.

E quando debrucei-me á beira daquella alma
Pra ver toda riqueza aaffectos que lhe dei!...

— Ai! nada mais achaste! o abysmo os devorara...
O pego se esqueceu da dadiva do Rei!

Na gruta do chacal ao menos restam ossos...
Mas tudo sepultou-me aquelle amor cruel!

— Poeta! O coração da fria Messalina
É das fataes Danaides o pérfido Tonel:

U de Outubro de 186S.