Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/184

176
ESPUMAS FLUCTUANTES


Tens a face nas sombras mergulhada...
Sobre as névoas te libras vaporoso...

Baixas do céo num vôo harmonioso!...
Quem és tu, bella e branca desposada?
Ua larangeira em flor a flor nevada
Cerca-te a fronte, ó ser mysterioso!...

Onde nos vimos nós?... És d′outra esphera?
És o ser que eu busquei do sul ao norte...
Por quem meu peito em sonhos desespera?...

Quem és tu? Quem és tu? — És minha sorte!
És talvez o ideal que esfaima espera!
És a gloria talvez! Talvez a morte!,..

Santa!sabal, Agosto d« 1870.