Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/266

258
ESPUMAS FLUCTUANTES


Já que igual ao florete cie Genaro,
Um sabre arranca do presente ignaro

Este letreiro — Luz;
Já que a gloria recua (cousa horrenda!)
EÂttila vai de Washinpjton na senda,

E Siva após Jesus;

Já que a Rousseau succede Machiavelo,
Já que a Europa de altar fez-se escabelo,

Da guerra meretriz;
Já que o sonho de Canning era falso,
Já que após abolir-se o cadafalso,

Crucificam Pariz;

Já que ó mentira a voz da — Humanidade,
Já que riscam da Biblia a Caridade,

E d′alma o coração...
E a noite da descrença desce feia,
E tropeçando em ossos cambaleia

Dos povos a razão!...

Filhos do Novo Mundo! ergamos nós um grito
Que abafe dos canhões o horrisono rugir,
Em frente do oceano! em frente do infinito!
Èm nome do progresso! em nome do porvir!