Abrir menu principal

Página:Phalenas.pdf/74

– 70 –

E os gemeos lá no Olympo alumiavão
        O caminho ao piloto.

Onde és, mundo de risos e prazeres?
Porque não volves, florescente idade?
Só a poeira conserva os teus divinos
        Vestigios fabulosos.

Tristes e mudos vejo os campos todos;
Nenhuma divindade aos olhos surge;
D'essas imagens vivas e formosas
        Só a sombra nos resta.

Do norte ao sopro frio e melancolico,
Uma por uma, as flôres se esfolhárão;
E d'esse mundo rutilo e divino
        Outro colheu despojos.

Os astros interrogo com tristeza,
Seleno, e não te encontro; á selva fallo,
Fallo á vaga do mar, e á vaga, e á selva,
        Inuteis vozes mando.

Da antiga divindade despojada,
Sem conhecer os extasis que inspira,