Peregrinaçam/LXV

Ao outro dia quaſi menham clara Antonio de Faria ſe fez á vella pelo rio acima cos tres juncos & lorcha, & cõ as quatro barcaças que tinha tomado, & foy ſurgir em ſeis braças & meya pegado cos muros da cidade: & amainando as vellas ſem ſalua nẽ eſtrondo de artilharia, pos bandeyra de veniaga ao cuſtume dos Chins, paraque com as moſtras deſtas pazes lhe não ficaſſem nenhũs cumprimẽtos por ſazer, inda que ſabia, que ſegundo iſto da parte do Mandarim eſtaua danado, que nenhũa couſa daquellas lhe auia de aproueitar: daquy lhe tornou a mandar outro recado com promeſſa de mais intereſſe pelos catiuos, & cumprimentos de muytas amizades, a que o perro ſe indinou de tal maneyra, que mandou aſpar o coitado do Chim, & moſtralo do muro a toda a armada, com a

qual viſta Antonio de Faria acabou de perder as eſperanças que ainda algũs lhe faziã̃o ter; & crecendo com iſto a colera aos ſoldados, lhe diſſeraõ que pois tinha aſſentado de ſayr em terra, não eſperaſſe mais, porque ſeria dar tempo aos inimigos para ajuntarem muyta gente: elle parecendolhe bem eſte conſelho, ſe embarcou logo com todos os que eſtauão determinados para eſte feito, que ja eſtauão preſtes para iſſo, & deixou recado nos juncos que não deixaſſem nunca de tirar aos inimigos & á cidade, onde viſſem mayores ajuntamentos de gente, porem iſto auia de ſer em quanto elle não andaſſe trauado com elles. E deſembarcando abaixo do ſurgidouro obra de hum tiro de berço ſem cõtradição nenhũa, ſe foy marchando ao longo da praya para a cidade, na qual ja a eſte tempo auia muyta gente por cima dos muros cõ grande ſoma de bandeyras de ſeda, capeando, com muytos tangeres, & grandes gritas, como gente que eſtribaua mais nas palauras & nas moſtras de fora, que nas obras. Chegando os noſſos a pouco mais de tiro de eſpingarda das cauas que eſtauão por fora do muro, nos ſayraõ por duas portas obra de mil atè mil & duzentos homẽs, ſegundo o eſmo de algũs, dos quais os cento atè cento & vinte eraõ de cauallo, ou para milhor dizer, de ſindeyros bem magros. Eſtes começaraõ a eſcaramuçar de hũa parte para outra, & o fizeraõ taõ bem, & tão deſpejadamente, que as mais das vezes ſe encõtrauão hũs com os outros, & muytas dellas cahião tres quatro no chaõ, por onde ſe entendeo que deuia de ſer gente do termo que era aly vinda mais por força que por ſua vontade. Antonio de Faria esforçou alegremente os ſeus para a peleja, & fazendo ſinal aos juncos, eſperou os inimigos fora no campo, parecendolhe que aly ſe quiſeſſem aueriguar com elle, ſegundo a fonfarrice das ſuas moſtras prometião, elles tornando de nouo à́ eſcaramuça, andaraõ hum pedaço â roda, como que debulhauão calcadouro de trigo, parecendolhes que ſò aquillo baſtaua para nos deſuiarem do noſſo proproſito, porem vendo que nós não voltauamos o roſto como lhes pareceo, ou por ventura deſejauão, ſe ajuntaraõ todos num corpo, & aſsi juntos & mal concertados ſe detiueraõ hum pouco ſem virem mais por diante. O noſſo Capitaõ vẽdoos daquella maneyra, mandou deſparar a eſpingardaria toda junta; a qual atê então eſtiuera ſempre quieta, & prouue a Deos que ſe empregou taõ bem que dos de cauallo que eſtauão na dianteyra, mais de a metade vieraõ logo ao chão. Nòs com eſte bom pronoſtico arremetemos todos a elles, bradãdo ſempre pelo nome de Ieſu, & quiz elle por ſua miſericordia que os inimigos nos largaraõ o campo fugindo taõ deſatinadamente que hũs cahião por cima dos outros, & chegando a hũa ponte que atraueſſaua a caua, ſe embaraçaraõ ̃de maneyra, que nem podião yr para tras nem para diante. Neſta conjunçaõ chegou a elles o
corpo da noſſa gente, & os trataraõ de maneyra que mais de trezentos ficaraõ ̃logo aly deitados hũs ſobre os outros, couſa laſtimoſa de ver, porque não ouue nenhum que arrancaſſe eſpada. Nós, co feruor deſta vitoria arremetemos logo à̃ porta, & nella achamos o Mandarim com obra de ſeiſcentos homẽs comſigo, o qual eſtaua encima de hum bom cauallo, com huas couraças de veludo roxo de crauação dourada do tempo antigo, as quais deſpois ſoubemos que foraõ de hum Tomè Pirez q̃ el Rey dom Manoel da glorioſa mentoria mandara por Embaixador à̃ China, na nao de Fernão Perez Dandrade, gouernando o eſtado da India Lopo Soarez Dalbergaria. O Mandarim com a gente que tinha comſigo nos quiz fazer roſto ao entrar da porta, com que entre elles & nò̃s ſe trauou hũa cruel briga, em que por eſpaço de quatro ou cinco credos ſe hião elles ja metendo com noſco cõ muyto menos medo que os outros da ponte, ſe hum moço noſſo não derrubara o Mandarim do cauallo abaixo com hũa eſpingarda da que lhe deu pelos peitos, com que os Chins ficaraõ taõ aſſombrados que todos juntamente voltaraõ logo as coſtas, & ſe começaraõ ̃a recolher ſem nenhũa ordẽ pelas portas dentro, & nò̃s todos de volta com elles derrubandoos às lançadas, ſem nenhum ter acordo de fechar as portas, & leuandoos aſsi como a gado por hũa rua muyto comprida, vazaraõ por outra porta que hia para o ſertão, pelo qual ſe acolheraõ todos ſem ficar nẽ hũ ſó. Antonio de Faria recolhendo então a ſy toda a gente, por não auer algum deſmancho, ſe fez todo num corpo, & ſe foy cõ ella à chifanga, que era a priſaõ onde os noſſos eſtauão, que em nos vendo derão hũa tamanha grita de Senhor Deos miſericordia, que fazia tremer as carnes. E mandou logo com machados quebrar as portas & as grades, & como o deſejo & o feruor diſto era grande, em hum momẽto foy tudo feito em pedaços, & os ferros cõ que os catiuos eſtauão preſos, logo tirados, de maneyra q̃ em muyto breue eſpaço os companheyros todos eſtauão ſoltos & liures. E foy mandado aos ſoldados & à̃ mais gente da noſſa companhia que cada hum por ſy apanhaſſe o que pudeſſe, porque não auia dauer repartiçaõ nenhũa, ſe não que o que cada hum leuaſſe auia de ſer tudo ſeu, mas que lhes rogaua que foſſe muyto depreſſa, porq̃ lhes não daua mais eſpaço que ſó meya hora muyto pequena, a que todos reſponderaõ que eraõ muyto contẽtes. Então ſe começaraõ logo hũs & outros a meter pelas caſas, & Antonio de Faria ſe foy às do Mandarim, que quiz por ſeu quinhaõ, onde achou oito mil taeis de prata ſòmente, & cinco boyoẽs grandes de almizcre q̃ mandou recolher, & o mais largou a os moços que hiaõ com elle, que foy muyta ſeda, retros, citins, damaſcos, & barças de porcelanas finas, em que todos carregaraõ atè mais não poderem, de maneyra q̃ as quatro barcas, & as tres champanas em que a

gente deſembarcara, por quatro vezes ſe carregaraõ & deſcarregaraõ nos juncos, em tanto que não ouue moço nem marinheyro que não falaſſe por caixão & caixoẽs de peças, a fora o ſecreto com que cada hum ſe calou. Vendo Antonio de Faria q̃ era ja paſſada mais de hora & meya, mandou com muyta preſſa recolher a gente, a qual não auia couſa que a pudeſſe deſapegar da preſa em que andaua, & na gente de mais conta ſe enxergaua inda iſto muyto mais. Pelo qual, receoſo elle de lhe acontecer algum deſaſtre, por ſe ja vir chegando a noite, mandou pór fogo à cidade por dez ou doze partes, & como a mayor parte della era de taboado de pinho, & de outra madeyra, em menos de hum quarto de hora ardeo tão brauamẽte que parecia couſa do inferno. E retirandoſe com toda a gente para a praya ſe embarcou ſem contradiçaõ nenhũa, & todos muyto ricos & muyto contentes, & cõ muytas moças muyto fermoſas, que era laſtima velas yr atadas cos murroẽs dos arcabuzes de quatro em quatro, & de cinco em cinco, & todas chorãdo, & os noſſos rindo & cantando.