Abrir menu principal

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo/CXV

Vida e Feitos D' El-Rey Dom João Segundo por Garcia de Resende
De quando veo nova a el-rey do principe ser recebido em Sevilha


E porque el-rey era avisado pelos ditos embaixadores do dia em que o dito recebimento avia de ser, pera em poucas oras saber quando se fizera, ordenou paradas de cavaleiros de sua guarda homens deligentes e em cavalos muito ligeiros d' Evora até Sevilha de tres em tres legoas, pera que tanto que o recebimento fosse acabado, a todo correr de hum em outro viesse a nova. A qual deu a el-rey Felipe do Casal irmão de Ruy de Sande que era o derradeiro e estava na Torre dos Coelheyros. E chegou com ella a el-rey logo ao outro dia segunda-feira ainda de dia andando passeando na praça; e sayra aquella ora de casa do secretairo Afonso Garces de receber hũa sua filha com hum Luis da Costa que vivia em Alhos Vedros, que el-rey entam foy casar em pessoa, e com elle o principe e o duque e outros muytos senhores.

Ha qual nova foy d' el-rey e do principe e de todolos grandes e nobres e de todo o povo ouvida com tanto prazer e alegria que mays nam podia ser, dando todos principalmente muitas graças a Deos. E el-rey tinha prestes sem se saber per toda a cidade, pera que tanto que ha nova viesse, muitas e muyto grandes fogueiras por todas as praças, ruas principaes e todas as torres do muro e da cidade, e pollos muros, torres, e lugares altos da cidade, muitas infindas bandeiras, muitas bombardas, e outros tiros de fogo, e foguetes, muytas trombetas, e atambores, charamellas, e sacabuxas, e que todos os sinos repicassem, e as ruas, praças, muros, e torres muito enramados de ramos verdes; e isto era repartido por muitos homens sem se saber. E tanto que a nova foy dada a el-rey todas estas cousas se fizeram juntamente com tanta brevidade e presteza que foy cousa espantosa. E era tamanho o estrondo que com ysso e com a grita da gente parecia que a terra tremia: tudo muito pera ver por ser tam supitamente, e feyto em muyta perfeyçam.

El-rey e ho principe da praça onde andavam se forão logo aa See a darem muytas graças a Deos, e acabado dahi aa casa da raynha onde jaa acharam tanto alvoroço, tanto prazer, e alegria, assi nella como em todalas damas que nam se pode estimar. E loguo ouve muyto grande serão de muytas danças, e baylos, e allegrias, e muytas festas. E toda a gente da cidade foy logo posta em danças e folias, com ynfindas tochas na praça e no terreiro dos paços, e por todas as ruas principaes, e tanta gente honrrada e nobre, e assi a do povo que nam cabia, nem se vio nunca tanto alvoroço e alegria. E muitos velhos e velhas honrradas com o sobejo prazer, foram juntos cantar e baylar diante el-rey e a raynha: cousa de que suas ydades os bem escusavam. Nos quaes entrou Ruy de Sousa e Diogo da Silva que depois foy conde de Portalegre, homens ja de dias e de muita autoridade; e em vindo el-rey da See com o principe e o duque e con muito grande estado lhe sayo aa rua cantando com hum pandeiro na mão Dona Briolanja Anrriquez dona muito honrrada molher d' Aires de Miranda; e el-rey com prazer a tomou nas ancas da mula e a levou assi com muita honrra onde a raynha estava. E nam somente foy ysto nos paços d' Evora, mas em todo o reino, tanto que a nova foy sabida sem mandado d' el-rey, senam de suas proprias vontades faziam todas as festas que podiam; e os cavaleiros dos lugares dos estremos de Castella com a muita alegria desta nova se ajuntaram todos, e com as bandeiras dos lugares partiam e se vinham todos a cavallo ao estremo dambos os reynos, e à vista dambos por sinal da paz que antre elles ja avia, e do muito contentamento e prazer do dito casamento abaixavam e alçavam muitas vezes as bandeiras com grandes gritas e prazeres rogando todos a Deos por as vidas do principe e princesa, lembrando-lhe quam poucos annos avia que com as ditas bandeiras sayam dos ditos lugares com muito odio, guerras, pelejas, e mortes dambas as partes, e agora com tanta paz e sossego.

E logo ao outro dia terça-feyra polla menhaã cedo, el-rey, ho principe, e ho duque com todollos grandes e fidalgos da corte, e a raynha com suas damas e as senhoras e donas honrradas da corte e da cidade cavalgaram muito ricamente vestidos, e diante delles hos mouros e judeus com suas touras, guinolas, e festas, e assi todo ho povo com muytas folias e envenções de prazeres, foram ao Mosteiro de Nossa Senhora do Espinheiro a ouvir missa e dar a Deos muitas graças e a ella. E lá no moesteiro comeram, e aa tarde com grande estrondo de prazer se tornaram aa cidade em que pollas praças e ruas ouve comeres mui abastados, e nos paços muitas danças e festas atee acerca da menhaã.

E logo a quarta-feira o pateo dos paços onde ora estam as bestas foy toldado per cima e todo ricamente armado com estrado real e dorseis de brocado, e ouve nele momos reaes e muito ricos en que entrou el-rey com os senhores casados, e o principe e o duque cada hum per si com muitos fidalgos de suas casas, e assi outros muytos fidalgos todos com grande riqueza e singulares antremeses e muita galantaria em perfeiçam, e foram tantos e tantas danças que a noite nam abastava. E aa quinta-feyra ouve na praça da cidade touros e canas, a que el-rey e a raynha vieram com muyto grande estado e riqueza, e todas as damas com muyta nobre gente.